Sociedade | 27-12-2017 12:41

Plátanos da Escola EB 2,3 substituídos por oliveiras

Plátanos da Escola EB 2,3 substituídos por oliveiras
SAMORA CORREIA

Decisão para o abate dos plátanos teve por base os problemas que as raízes dispersas das árvores estavam a provocar.

Os 22 plátanos do recreio da Escola EB 2,3 (segundos e terceiros ciclos) João Fernandes Pratas, em Samora Correia foram abatidos durante as férias escolares do Natal, por estarem a provocar danos nas canalizações subterrâneas. O estabelecimento de ensino vai agora plantar oliveiras de jardim, que não dão fruto, para se evitar assim sujidade no pátio. “São árvores características da zona, daí a nossa escolha recair nesta espécie”, explica a O MIRANTE a directora do Agrupamento de Escolas de Samora Correia, Luísa Carvalho.

A directora salienta que a decisão para o abate dos plátanos teve por base os problemas que as raízes dispersas das árvores estavam a provocar. A isto juntou-se ainda a grande dimensão das mesmas que, durante as intempéries, de acordo com a professora, aumentavam o risco de queda de ramos na zona habitacional. A escola contratou uma empresa, por concurso, para fazer o abate e substituição das árvores.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1373
    17-10-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1373
    17-10-2018
    Capa Médio Tejo