Sociedade | 28-12-2017 15:28

O único sapateiro de Alcanena quer formar jovens

O único sapateiro de Alcanena quer formar jovens
Recomeço. Carlos Carvalho vive hoje a segurança e o conforto da família

Foi empresário do ramo da electricidade no Cartaxo, esteve emigrado no Brasil e refez a vida em Alcanena dedicando-se ao calçado.

Carlos Carvalho é o único reparador de calçado do concelho de Alcanena e apesar de ter abraçado a profissão há apenas cinco anos acredita que pode formar jovens para a actividade que está em vias de extinção. Natural do Cartaxo, tinha uma empresa de electricidade com 24 trabalhadores. A crise económica de 2008 trocou-lhe as voltas e aos 35 anos foi obrigado a encerrar a empresa, porque alguns clientes a quem prestou serviços ficaram a dever-lhe cerca de 770 mil euros.


Casado com uma jovem enfermeira de Alcanena, e já com dois filhos, tentou a sorte no Brasil, em Recife, onde esteve três anos a liderar uma equipa de trinta trabalhadores numa empresa de electricidade. A esposa, Olga Carvalho, mudou a residência do Cartaxo para Alcanena, para que os pais a pudessem ajudar a cuidar dos filhos, já que, sendo enfermeira no Hospital de Santarém, tinha de passar noites a trabalhar e precisava de ajuda.


Carlos Carvalho contou a O MIRANTE que a experiência no Brasil foi avassaladora: foi assaltado seis vezes, uma delas com uma arma apontada à cabeça, o que o fez repensar os objectivos e optar por regressar a Portugal, onde a segurança e o conforto da família lhe garantiam o futuro.

Reportagem completa na edição semanal de O MIRANTE AQUI

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1356
    20-06-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1356
    20-06-2018
    Capa Médio Tejo