Sociedade | 04-01-2018 13:38

Vendedores contra mudanças no mercado de Tomar

Vendedores contra mudanças no mercado de Tomar

Município quer dar outras utilizações à tenda onde, no mercado de sexta-feira, se vendem frutas e legumes, mas os comerciantes não querem sair.

Os vendedores de legumes e frutas que têm as suas bancas na tenda do mercado de Tomar não querem voltar a vender na rua. O fiscal da autarquia comunicou informalmente aos comerciantes, que a partir do início de Janeiro iriam voltar a vender os seus produtos na rua, para que na tenda que agora os abriga a Câmara de Tomar possa promover eventos.
“O mercado de Tomar era o melhor da zona centro, e os políticos têm vindo a acabar com a força dos mercados”, afirma António Reis, 70 anos, quarenta dos quais dedicados a vender frutas e legumes, no mercado de Tomar.


Manuel Lopes, mais conhecido por ‘Palito’, é natural de Ourém, tem 72 anos e há mais de 50 anos que vende rações, cereais e legumes secos no mercado de Tomar. “Neste momento o mercado tem as condições mínimas para os vendedores e clientes”, diz Manuel ‘Palito’, “por isso não aceitamos que a câmara nos imponha mais uma mudança para pior”, acrescenta.


António Reis e Manuel Lopes falam em nome de todos os vendedores e afirmam que a câmara deve ouvir o que os comerciantes têm a dizer e decidir de acordo com o mais adequado para vendedores e clientes. Tal como pensa Nuno Vicente, 40 anos, natural de Riachos (Torres Novas), um dos mais novos vendedores do mercado de Tomar. Vende azeitonas, tremoços, frutos secos.


Nuno Vicente acredita que a presidente da Câmara de Tomar vai ouvir os comerciantes antes de tomar uma decisão. Mudar tudo agora, mais uma vez, será um passo atrás na oferta de qualidade do mercado, considera.

Câmara confirma saída
O MIRANTE contactou a presidente da Câmara de Tomar, Anabela Freitas, que confirmou a saída dos feirantes da tenda que ocupam à sexta- feira, para espaços que ainda estão a ser equacionados pelos serviços da autarquia.


A autarca acrescenta que o vereador com o pelouro das feiras e mercados, Hélder Henriques, vai falar com os vendedores para encontrarem a melhor solução, “que poderá ser dentro do mercado, nas bancas junto ao rio, ou noutro local que seja acordado entre as partes”, disse Anabela Freitas.
A tenda deverá acolher eventos como a festa da cerveja, a venda de produtos locais, a feira do livro e outros que dinamizem o espaço durante todo o ano, garantiu a presidente da Câmara de Tomar.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1360
    19-07-2018
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1360
    19-07-2018
    Capa Vale Tejo