Sociedade | 05-01-2018 20:55

População de Casal dos Bernardos consternada com morte de Joana Lopes

População de Casal dos Bernardos consternada com morte de Joana Lopes
OURÉM

Joana Lopes, de 16 anos, morreu na quarta-feira, dia 3 de Janeiro, vítima de um acidente de viação.

A população de Casal dos Bernardos, concelho de Ourém, está consternada com a morte de Joana Lopes, de 16 anos, que morreu na quarta-feira, dia 3 de Janeiro, vítima de um acidente de viação.

Joana, ia na sua mota para a Escola Secundária de Ourém, onde estudava no 11º ano, quando, de acordo com fonte próxima da família, embateu num carro que se deslocava em sentido contrário, caiu para a berma, tendo sido atropelada por um carro ligeiro, que seguia também para a escola. A mesma fonte acrescentou que a condutora do ligeiro, quando se apercebeu do ocorrido, entrou em choque e desmaiou.

Joana Lopes, filha de Licínio Lopes, empresário de Casal dos Bernardos, era recruta nos Bombeiros Voluntários de Caxarias.

Hélder Silva, Comandante dos voluntários de Caxarias disse a O MIRANTE " que é muito triste perder uma jovem como a Joana, sempre de sorriso nos lábios, determinada e muito participativa nas actividades dos Bombeiros". Hélder Silva, lamentou que tenham entrado 16 recrutas para a corporação, e agora sejam só 15 a terminar a formação.

Elisa Dias, foi chefe do Agrupamento de Escuteiros 1263, de Ribeira do Fárrio, onde Joana foi " lobita", e descreveu Joana a O MIRANTE, como uma jovem sempre alegre e com vontade de participar em tudo. " a Joana andava nos escuteiros, fazia ballet, andava a cavalo com o pai e a irmã Beatriz, andava nos Bombeiros, era destemida e muito activa", contou Elisa magoada com a partida prematura de Joana.


Sérgio Fernandes, foi presidente da extinta junta de freguesia de Casal dos Bernardos, entre 2001 e 2013, onde Adelino Gomes, avô de Joana, foi tesoureiro. Sérgio, disse que aguardou alguns dias para visitar a família,só hoje, 5 de Janeiro, vai falar com o avô, porque se sente muito triste com a morte de Joana, e sabe que a família está muito abalada.

Sérgio Fernandes, amigo e vizinho da família, contou que depois do acidente, a câmara de Ourém disponibilizou psicólogos para acompanharem os pais e irmã de Joana.

O filho de Sérgio, Edgar, era companheiro diário de Joana nas idas para a escola, cada um fazia os cerca de 16 Km, no seu velocípede, mas na quarta-feira, não fez o trajecto com a amiga e vizinha, porque tinha a mota avariada.

Agora, o pai Sérgio, diz que vai reforçar os conselhos de prudência ao filho, mas a vida tem de continuar. " o importante é recordarmos com carinho a Joana e homenagear a sua memória com a alegria e determinação que ela demonstrava", afirmou Sérgio.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1381
    13-12-2018
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1381
    13-12-2018
    Capa Vale Tejo