Sociedade | 08-01-2018 11:17

Acrobacias, música e muita cor na Gala de Reis

Salão da Sociedade Eutherpe Alhandrense abriu portas no sábado, dia 6, para acolher a Gala de Reis da colectividade de Alhandra.

As temperaturas baixas que se faziam sentir na noite de sábado, não demoveram familiares e amigos dos atletas e músicos da Sociedade Eutherpe Alhandrense de marcarem presença na Gala de Reis. Ao todo, mais de 750 pessoas encheram o pavilhão e contribuíram para a nova época, uma vez que os bilhetes tiveram um custo de 5€ e as receitas do evento reverteram para esse mesmo fim.


O espectáculo arrancou às 21h00, com um esquema conjunto de ginástica acrobática, acompanhado pelo ritmo lépido da peça "Fantasia Improviso", de Chopin. As actuações prosseguiram, ora com alunos do conservatório de dança, ora com aprendizes do conservatório de música.


Os saltos mortais, cambalhotas e espargatas foram ovacionados pelos aplausos da plateia, onde esteve presente na primeira fila o Presidente da Sociedade Eutherpe Alhandrense, Jorge Zacarias, acompanhado pelo Vereador do Desporto da Câmara Municipal de Vila Franca de Xira, António Félix.


A meio do espetáculo foram chamados ao palco os dez atletas que vão representar a Sociedade Eutherpe Alhandrense no Campeonato do Mundo, que se vai realizar na cidade de Antuérpia, na Bélgica. Cátia Marques, Alda Silva, Lucília Rodrigues e Catarina Martins, ex-atleta que venceu três medalhas de bronze no Campeonato da Europa de 2015, são as responsáveis pela preparação dos ginastas. Em conversa com O MIRANTE revelaram as expectativas para este ano. "Os objectivos não passam só por marcar presença nos campeonatos do mundo e da Europa. Os que não conseguem agora, conseguirão um dia mais tarde, se continuarem a trabalhar, e é isso que também nos move", confidenciou Alda Silva.


As actuações sucederam-se e no palco passaram os mais variados estilos. Dos passos arrojados dos bailarinos de hip hop, às sinfonias melodiosas do trompete, violino, violoncelo, contra-baixo e piano. Dos ritmados pares de dança desportiva, às sempre impressionantes demonstrações de agilidade, equilíbrio e força dos atletas da ginástica acrobática. Uma simbiose de diferentes estilos que cativou a atenção dos muitos presentes no Salão da Sociedade Eutherpe Alhandrense.


Para encerrar o espetáculo, Andreia Laranjeiro deu voz ao tema "Ó gente da minha terra", acompanhada no piano, pelo maestro e diretor pedagógico do curso de música do Conservatório Silva Marques, Luís Raimundo. O tema foi embelezado pelo esquema de equilíbrio adaptado, do par misto sénior Beatriz Ferreira e Bruno Tavares, que vão estar presentes no Campeonato do Mundo de Ginástica Acrobática, em Abril.


Noite de emoções fortes, numa Gala de Reis em que estiveram em palco mais de uma centena de intervenientes. Sobre a forte adesão ao evento, Jorge Zacarias, presidente da Eutherpe Alhandrense, foi breve. "Qualquer actividade que nós façamos na Eutherpe é sempre garantia que os pais, vizinhos e amigos, se envolvam e participem", afirmou.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1381
    13-12-2018
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1381
    13-12-2018
    Capa Vale Tejo