Sociedade | 11-01-2018 16:21

Fuga de gás junto a escola de Póvoa de Santa Iria não causa transtornos

Fuga de gás junto a escola de Póvoa de Santa Iria não causa transtornos
Foto O MIRANTE

Refeições aos alunos decorreram normalmente com recurso a fogões eléctricos

Uma fuga de gás na Rua Professor Mira Fernandes, na Póvoa de Santa Iria, esta quinta-feira de manhã, obrigou ao corte do fornecimento de gás à Escola D. Martinho Vaz Castelo Branco. Apesar do susto e de o caso ter alarmado os pais dos alunos, a situação não afectou o estabelecimento de ensino que continua a funcionar normalmente, sem necessidade de ser evacuado.

As refeições aos alunos decorreram normalmente, uma vez que a cozinha e refeitório da Escola D. Martinho Vaz Castelo Branco tem equipamentos eléctricos, como fogões e fornos, que podem ser usados como alternativa, como aconteceu.

Segundo informou a O MIRANTE o adjunto de Comando dos Bombeiros da Póvoa de Santa Iria, Sandro Lopes, o alerta foi dado pela Escola D. Martinho Vaz Castelo Branco, por volta das 10 horas, altura em que se sentiu um intenso cheiro a gás. Os bombeiros deslocaram-se para o local e sinalizaram a área e um piquete da LisboaGás procedeu ao corte do fornecimento. Prevê-se que ainda esta quinta-feira ou sexta-feira de manhã, a fuga esteja reparada.

Este episódio gerou alguma preocupação, tendo a escola recebido muitos telefonemas de pais de alunos a pedirem informações.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1368
    12-09-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1368
    12-09-2018
    Capa Médio Tejo