Sociedade | 19-01-2018 16:01

Recreio da Escola da CHASA fechado por causa da lagarta do pinheiro

Recreio da Escola da CHASA fechado por causa da lagarta do pinheiro
Foto O MIRANTE

Técnicos da junta de freguesia já se dirigiram ao local e durante o fim-de-semana vão proceder à desinfestação das árvores.

Os alunos da Escola da CHASA, em Alverca, não podem usufruir do recreio por causa da lagarta do pinheiro. O pátio está interdito desde quinta-feira, dia 18 de Janeiro, por razões de segurança e saúde.

Segundo informações fornecidas pela coordenadora da escola, Ana Biléu, o alerta foi dado segunda-feira, dia 15, quando foram avistadas grandes concentrações de lagartas, conhecidas por processionárias, que pode originar graves problemas de saúde pública.

Técnicos da Junta de Freguesia de Alverca já se dirigiram ao local e durante o fim-de-semana vão proceder à desinfestação das árvores, que apesar de não estarem dentro do recinto escolar, afectam a zona de recreio. Em conversa com O MIRANTE, Ana Bileu afirmou que "durante esta quinta e sexta-feira ninguém esteve no espaço exterior da escola" e que "tudo foi feito para proteger as crianças".

A lagarta do pinheiro (Thaumetopoea pityocampa Schiff) assume o nome de “processionária” pela sua característica de descida das árvores em procissão. Estas lagartas possuem oito receptáculos com cerca de 100.000 pêlos urticantes, que libertam milhares destes pêlos e aumentam a possibilidade de intoxicação de uma pessoa ou de um animal que entre em contacto com eles. Os pêlos agem como agulhas, injectando as substâncias tóxicas na pele ou mucosas.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1351
    16-05-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1351
    16-05-2018
    Capa Médio Tejo