Sociedade | 27-01-2018 13:29

Aumento de portagens na A23 gera apreensão em Abrantes

Aumento de portagens na A23 gera apreensão em Abrantes
Foto O MIRANTE

Presidente da câmara espera mais detalhes “para tomarmos as devidas medidas".

O vereador Rui Santos( PSD) pediu à presidente da Câmara de Abrantes, Maria do Céu Albuquerque (PS), para que se manifeste contra o aumento das portagens na A23. “O que lhe quero pedir é que exija, enquanto presidente da câmara e da Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo, que as portagens não sejam aumentadas”.

O pedido foi feito na última reunião de câmara. O vereador lembrou que, na última campanha eleitoral, o primeiro-ministro António Costa falou relativamente a esse assunto e disse que o interior não poderia ser mais uma vez penalizado com o aumento de portagens. “Nessa altura, a senhora presidente falou sobre o assunto e também foi isso que disse”, disse Rui Santos, apelando à autarca para manter a posição.

Maria do Céu Albuquerque referiu que “os cidadãos do concelho sabem que de forma intransigente defendo o que é melhor para esta comunidade” e adiantou não ter conhecimento ainda sobre o assunto. Mas garantiu que quando tiver mais detalhes levará o assunto ao executivo, “para tomarmos as devidas medidas no sentido de manifestarmos o que é melhor para a nossa competitividade e qualidade de vida dos nossos cidadãos”.

A autarca afirmou que existe um princípio de pagamento de que será difícil abdicar mas entende que deve ser justo em relação àquilo que são as políticas de discriminação positiva para quem escolhe o interior do país para viver, visitar ou investir.

No dia 16 de Janeiro, a Comunidade Intermunicipal das Beiras e Serra da Estrela (CIM-BSE) aprovou por unanimidade um voto de indignação pelo aumento de portagens nas antigas SCUT( sem custos para o utilizador), na A23 e A25, de acordo com informações avançadas pelo presidente daquela entidade, Paulo Fernandes.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1351
    16-05-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1351
    16-05-2018
    Capa Médio Tejo