Sociedade | 13-02-2018 15:04

Nova escola de Sardoal vai ser uma realidade em 2020

A obra deverá arrancar num prazo de seis meses, depois de o Tribunal de Contas dar luz verde à empreitada da Câmara de Sardoal.

O presidente da Câmara de Sardoal, Miguel Borges, assinou no dia 7 de Fevereiro, o contrato de empreitada para a construção da Escola Básica 1,2,3 e Secundária de Sardoal. Um investimento no valor de 4,1 milhões de euros, com um prazo de execução de dois anos e meio.


Miguel Borges disse a O MIRANTE que esta escola “ é uma necessidade muito grande para toda a comunidade e que vai permitir a Sardoal ter uma escola digna do século XXI”. A escola de Sardoal tem actualmente 500 alunos, 60 professores e 35 assistentes operacionais, que, como destaca o autarca, vão finalmente ter “condições dignas e adequadas para trabalhar”.


O autarca adiantou que a construção do estabelecimento escolar conta com o financiamento comunitário, cerca de 200 mil euros de comparticipação do Ministério da Educação e também investimento do município. O projecto já sofreu “algumas alterações, ficando cerca de 400 mil euros mais caro do que inicialmente previsto”, por isso a câmara vai pedir “a reprogramação financeira”.


A nova escola vai ser moderna, confortável e com melhores respostas para o sucesso da aprendizagem, garantiu Miguel Borges lembrando os tempos em que foi professor na escola, no final dos anos oitenta, “Nessa altura percebi que Sardoal merecia uma escola digna dos tempos modernos, e com condições para servir a comunidade escolar”, conta.


A nova escola vai manter as actuais valências mas vai ter “salas e laboratórios mais modernos, um pequeno auditório, um espaço polivalente mais agradável, um espaço exterior desportivo, sendo mais ou menos da mesma dimensão”, explicou o autarca.


A obra vai ser feita por fases, “O edifício novo vai surgir sem que os edifícios antigos principais sejam demolidos para que as aulas continuem a funcionar” dentro da normalidade, adiantou Miguel Borges. No final da obra “será demolido o edifício onde hoje está o pavilhão polivalente, a cantina e o refeitório, para dar lugar ao pavilhão gimnodesportivo, que vai servir também a comunidade, uma lacuna que Sardoal tem neste momento”.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1338
    14-02-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1338
    14-02-2018
    Capa Médio Tejo