Sociedade | 11-03-2018 11:03

Bombeiros de Mação pedem ajuda para comprar nova ambulância

Bombeiros de Mação pedem ajuda para comprar nova ambulância
Presidente dos Bombeiros de Mação, José Martins (ao centro), com alguns elementos do corpo activo

Parque de viaturas da corporação necessita de mais uma ambulância de socorro para substituir veículo que se encontra em mau estado.

A Associação dos Bombeiros Voluntários de Mação está a angariar fundos para comprar uma nova ambulância de socorro, que custa cerca de 50 mil euros mais IVA, e já contou com alguns apoios importantes. A União de Freguesias de Mação, Penhascoso e Aboboreira promoveu um almoço solidário onde juntou 1.300 euros. A Câmara de Mação ajudou com uma verba de 16 mil euros e num peditório feito pelo concelho foram conseguidos mais 10 mil euros junto da população e empresas locais mas a corporação ainda necessita de mais ajuda.


José Belo Martins, presidente da direcção da Associação de Bombeiros Voluntários de Mação, disse a O MIRANTE que a nova ambulância é uma necessidade urgente para poder prestar socorro à população envelhecida e muito dispersa pelo concelho. “O parque automóvel desta associação é muito antigo, e tem sido submetido a grande desgaste, sobretudo depois dos fogos do último Verão. Apesar das manutenções e reparações que temos efectuado, apenas adiamos o fim de vários veículos, podendo nesse caso limitar a prestação e a qualidade do serviço que temos feito e queremos continuar a garantir às populações”, adiantou José Martins.
A direcção da associação decidiu comprar com urgência uma ambulância de socorro para se poder abater uma viatura similar que pode avariar a qualquer momento e comprometer em parte o socorro prestado quer através do quartel em Mação, quer da secção de Cardigos.


José Belo Martins, que está à frente da direcção dos Bombeiros Voluntários de Mação desde 1999, explica que todo o apoio para conseguir comprar a ambulância é importante, tendo em conta todas as despesas da corporação, que passam pelas reparações dispendiosas dos veículos de combate a incêndios, o pagamento do leasing de uma ambulância de transporte e de uma viatura de comando comprada em 2017 pelo valor de 26 mil euros.


Os Bombeiros Voluntários de Mação contam com setenta elementos, uma equipa de intervenção permanente com cinco elementos preparados para prestar socorro de emergência e dezanove viaturas, das quais nove são ambulâncias. O grande parceiro da corporação é a Câmara de Mação que contribui com uma verba anual de cerca de sessenta mil euros para as despesas correntes.


O presidente referiu a O MIRANTE que uma área de 400 quilómetros quadrados exige meios adequados de socorro, que neste momento os bombeiros receiam não ser suficientes para servir a população da melhor forma.


José Belo Martins foi bombeiro durante dez anos e agora, com 66 anos, gostaria de poder ver a corporação com os meios necessários para poder ajudar a população da melhor forma. “Ser bombeiro é dedicar-se a uma causa comum e estar sempre pronto para ajudar, mesmo com risco de vida, muitas vezes”, sublinha, recordando com pesar uma das maiores perdas da corporação, quando a 16 de Junho de 2000, o então comandante Francisco Lopes e o seu adjunto Bruno Alexandre perderam a vida num despiste da viatura em que seguiam na serra do Bando.

Como se pode ajudar?

Os donativos para a compra da ambulância podem ser feitos através de transferência bancária para a conta com o NIB 0035 0414 0000 0846 630 82, devendo neste caso contactar posteriormente a secretaria dos Bombeiros através do telefone 241 519 000, solicitando a emissão do recibo.
José Belo Martins lembrou ainda que os contribuintes fiscais podem fazer através da sua declaração fiscal de IRS o pedido da cota de consignação fiscal de 0,5% do IRS que lhe for liquidado, bastando para isso introduzir no respectivo quadro o NIPC 501207520.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1363
    08-08-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1363
    08-08-2018
    Capa Médio Tejo