Sociedade | 28-03-2018 22:35

Idoso apanha boleia de duas freiras e desaparece

Idoso apanha boleia de duas freiras e desaparece

Segundo Anabela Mecha, o pai aceitou uma boleia de duas freiras do Entroncamento, que tinham ido ao hospital de Abrantes buscar uma doente.

Manuel Oliveira de 83 anos continua desaparecido há uma semana depois de uma ida à urgência do hospital de Abrantes.

Anabela Mecha, a única filha de Manuel Oliveira contou a O MIRANTE que a GNR de Fátima e Ourém continua as buscas em toda a região onde o idoso terá ficado depois de ter tido alta hospitalar por volta da meia noite de dia 20 de Março , mas até agora não há qualquer pista.

Manuel Oliveira deu entrada na urgência do hospital de Torres Novas no dia 19 de Março, acompanhado pelos Bombeiros, visto que se sentiu mal e vivia sozinho na sua casa, em Bairro, concelho de Ourém.

Depois de ser avaliado foi encaminhado para a urgência do hospital de Abrantes para fazer exames, e a filha adiantou que esteve sempre em contacto telefónico com o hospital, para saber do estado de saúde do pai. O hospital informou-a de que Manuel teria de fazer vários exames, e que não valia a pena deslocar-se a Abrantes, sem que o hospital a informasse da alta do pai.

Manuel Oliveira foi avaliado pelo médico e teve alta à meia noite e dez minutos de dia 20, tendo decidido sair do hospital sem avisar a família.

Segundo Anabela Mecha, o pai aceitou uma boleia de duas freiras do Entroncamento, que tinham ido ao hospital buscar uma doente. "As freiras já deram o depoimento às autoridades e disseram que deixaram o meu pai junto aos semáforos de Chancelaria, porque ele as informou de que vivia ali perto", disse Anabela, acrescentando que o pai deve ter-se confundido e pensado que estava nos semáforos do Bairro. "Há também o testemunho de pessoas que estavam na entrada do hospital na noite de dia 20 e ajudaram o meu pai a entrar na carrinha das freiras", disse.

Manuel Oliveira não tinha telemóvel, nem telefone em casa, e até agora a filha, que mora em Covão do Coelho, concelho de Alcanena, e as duas netas não tiveram qualquer informação sobre o paradeiro de Manuel, nem qualquer informação de alguém que o tenha visto.

Anabela Mecha disse esta quarta-feira, 28 de Março a O MIRANTE que estava a caminho da casa do pai, em Bairro, onde tudo já foi passado a pente fino, sem vestígios do idoso. " tenho de tratar das ovelhas do meu pai, e acreditar que ainda possa aparecer bem de saúde".

Anabela está em contacto diário com a GNR, e apesar de não haver pistas do paradeiro de Manuel Oliveira, ainda acredita que o pai possa aparecer vivo em algum lugar.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1372
    10-10-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1372
    10-10-2018
    Capa Médio Tejo