Sociedade | 26-04-2018 10:11

Veículo dos Bombeiros de Alcoentre coloca em risco os operacionais

Veículo dos Bombeiros de Alcoentre coloca em risco os operacionais
FOTO O MIRANTE

No mês de Abril a viatura de desencarceramento já foi utilizada mais de trinta vezes em acções de socorro sem garantir condições de segurança.

Um veículo de socorro e assistência táctico (VSAT) dos Bombeiros Voluntários de Alcoentre, utilizado em operações de desencarceramento de vítimas em acidentes rodoviários, não cumpre as normas básicas de segurança para a circulação na estrada e encontra-se obsoleta.

O presidente da Câmara Municipal de Azambuja, Luís de Sousa, responsável máximo pela protecção civil no concelho, diz que está ao corrente da situação e revelou a O MIRANTE que o município vai suportar 85% do valor na compra de uma nova viatura, que custa acima dos 200 mil euros.

A viatura cumpre este ano 25 anos de existência e “coloca, inclusive, em risco os próprios operacionais que se deslocam nesse veículo”, explicou a O MIRANTE, António Loureiro, presidente dessa associação humanitária. As situações mais gritantes são a rotura no chassis (estrutura que suporta o veículo), as falhas constantes nos travões e algum do equipamento de desencarceramento, que está completamente degradado e desactualizado, “não havendo já peças no mercado para sua substituição”.

A VSAT dos Bombeiros de Alcoentre faz intervenção na A1, sentido norte/sul de Aveiras de Cima até ao Carregado e no sentido sul/norte de Aveiras até ao Cartaxo. Só no mês de Abril, a viatura já saiu para situações de socorro 31 vezes.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1380
    05-12-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1380
    05-12-2018
    Capa Médio Tejo