Sociedade | 05-05-2018 12:09

CLC corta bolsas a alunos de Aveiras de Cima e suscita indignação

CLC corta bolsas a alunos de Aveiras de Cima e suscita indignação
António Torrão não se conforma com o fim das bolsas

Companhia Logística de Combustíveis diz estar a rever a sua política de mecenato e de responsabilidade social e que a situação ainda está a ser avaliada. Presidente da junta não se conforma e ameaça retaliar.

A Companhia Logística de Combustíveis (CLC), sedeada em Aveiras de Cima, concelho de Azambuja, deixou de assegurar as bolsas de estudo que atribuía a alunos do Agrupamento de Escolas de Vale de Aveiras e outros da freguesia que frequentam o ensino superior. A informação foi dada pelo presidente da Câmara de Azambuja, Luís de Sousa (PS), após ter reunido com responsáveis da empresa, tendo-lhe sido dito que o apoio à “educação não é de momento uma das prioridades” da empresa.
O MIRANTE contactou a CLC que diz estar a “rever a sua política de mecenato e de responsabilidade social, pelo que esta situação se encontra em fase de avaliação”.
Quem não aceita esta medida é o presidente da Junta de Freguesia de Aveiras de Cima, António Torrão, que disse a O MIRANTE já ter feito chegar vários emails, cartas e pedidos de reunião à CLC, para que lhe sejam explicados os motivos do corte das bolsas.
Na última sessão da Assembleia Municipal de Azambuja, António Torrão disse não achar de bom tom uma empresa sedeada na freguesia não responder aos seus contactos e acrescentou que se a situação não se alterar a Junta de Freguesia de Aveiras de Cima “irá encetar outro tipo de acções”. Deixou ainda a promessa de que se não tiver uma resposta em breve vai “fazer tudo o que puder para trazer a Aveiras de Cima empresas para analisar a qualidade do ar”.
Durante alguns anos os melhores alunos do Agrupamento de Escolas de Vale de Aveiras foram premiados pela CLC com bolsas de estudo. Os prémios monetários ascendiam a valores até aos mil euros e destinavam-se a alunos que cumpriam os parâmetros estipulados pela empresa. Perante a situação de corte no financiamento das bolsas o município de Azambuja assegurou que se vai chegar à frente com a atribuição de 30 bolsas, no valor de mil euros cada.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1377
    15-11-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1377
    15-11-2018
    Capa Médio Tejo