Sociedade | 06-06-2018 10:36

Câmara de VFX contesta planeamento das obras na A1

Câmara de VFX contesta planeamento das obras na A1

A Câmara de Vila Franca de Xira, defendeu também junto da concessionária a necessidade de serem abolidas as portagens no troço Alverca - Vila Franca de Xira.

A Câmara de Vila Franca de Xira instou a Brisa a alterar o planeamento das obras que está a realizar na autoestrada 1 (A1), de forma a minimizar os impactos na circulação rodoviária.

“Não pomos em causa a necessidade destas obras, mas pomos em causa a forma como as obras se estão a desenvolver. Estão a criar dificuldades não só à população, mas também a todos aqueles que têm de passar por este troço. Assim, tivemos de manifestar o nosso desagrado pela forma como estas obras foram planeadas”, disse o presidente da Câmara Municipal de Vila Franca de Xira, Alberto Mesquita (PS).

No dia 28 de maio a Brisa iniciou trabalhos de reabilitação do separador central da Autoestrada do Norte (A1) nos sublanços Sacavém - Alverca e Alverca - Vila Franca de Xira, numa extensão global de 23,9 quilómetros.

Para realizar esta obra, que decorre em laboração contínua, 24 sobre 24 horas, foi cortada a via esquerda de circulação, em ambos os sentidos, de forma a “reduzir o impacto e aumentar a segurança rodoviária na área afectada”.

A Brisa perspectiva que esta intervenção, que representa um investimento de 800 mil euros, esteja concluída a 21 de Setembro, sendo os trabalhos interrompidos durante o mês de Agosto.

Contudo, segundo referiu o autarca de Vila Franca de Xira, as obras na A1 têm contribuído para agravar as condições de circulação noutras vias do concelho, nomeadamente na Estrada Nacional 10 (EN10), nas freguesias de Alverca, Forte da Casa e Póvoa de Santa Iria, registando-se “enormes filas nas horas de ponta”.

“Já enviamos um ofício à Brisa, com conhecimento do senhor ministro do Planeamento e Infraestruturas, a manifestar as nossas preocupações no sentido de se encontrar uma solução que vá minorar o problema que aqui temos. As obras têm de ser feitas, mas de forma a transtornar o menos possível”, apontou.

Além deste pedido, a Câmara Municipal de Vila Franca de Xira, defendeu também junto da concessionária a necessidade de serem abolidas as portagens no troço Alverca - Vila Franca de Xira, uma reivindicação já antiga.

“Quando o serviço não é um serviço adequado deve-se repensar se não é exigível que o pagamento da taxa de portagem não deva ser suspenso. O serviço está a ser prestado em condições muito deficientes”, apontou.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1381
    13-12-2018
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1381
    13-12-2018
    Capa Vale Tejo