Sociedade | 17-06-2018 10:06

Tribunal diz que houve complô no caso das agressões violentas em Alpiarça

Tribunal diz que houve complô no caso das agressões violentas em Alpiarça
José Dias ficou com sequelas graves devido às agressões de que foi vítima

Tentativa de proteger arguido não o livra de condenação em sete anos de prisão

O Tribunal de Santarém condenou a sete anos de prisão e a uma indemnização de 165 mil euros o suspeito das agressões violentas a José Dias em Agosto de 2015, à porta da sociedade filarmónica e junto aos bombeiros, em Alpiarça. O colectivo de juízes, na decisão, diz que houve uma tentativa para encobrir os factos e proteger André Grilo, a começar pelo facto de os bombeiros não terem chamado as autoridades e de o arguido ter familiares na corporação.


No acórdão refere-se que os bombeiros que acorreram ao local testemunharam que lhes tinha sido dito que os ferimentos de José Dias se tinham devido a uma queda e que foi por isso que não alertaram a GNR, que só soube do caso vários dias depois. “Aspectos que corroboram e intensificam a interpretação deste tribunal de que se gerou uma espécie de complot de encobrimento ao arguido”, refere a decisão. O colectivo sublinha ainda a postura do arguido em julgamento, que apresentou três versões diferentes para o seu comportamento que causou a queda da vítima ao chão.

Notícia completa na edição em papel já nas bancas

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1377
    15-11-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1377
    15-11-2018
    Capa Médio Tejo