Sociedade | 22-06-2018 20:02

Ambiente e destaque na edição deste ano das tasquinhas do Alviela

Ambiente e destaque na edição deste ano das tasquinhas do Alviela
Para o presidente da União de Freguesias o desafio maior é fixar e atrair população

Para o presidente da União de Freguesias o desafio maior é fixar e atrair população. As Tasquinhas do Alviela têm a sua inauguração marcada para hoje, no Jardim de S. Vicente, na Tojosa, S. Vicente do Paul, concelho de Santarém.

A edição deste ano das Tasquinhas do Alviela vai ter algumas alterações?
Para além da mostra gastronómica com a qualidade a que já estamos habituados, novos pratos, novos petiscos e uma variedade cada vez maior de iguarias e sabores. Como esta é a edição comemorativa dos doze anos, voltámos a dar atenção à vertente inicial, em torno da poluição do Rio Alviela, que se foi perdendo. Todas as autarquias em redor foram-na abandonando mas São Vicente do Paúl, agora a União de Freguesias, nunca o fez e vai reforçar ainda mais essa vertente.
Há alguma iniciativa especial nesse âmbito?
Temos, na inauguração, uma engenheira que nos vem falar acerca do rio, como forma de sensibilização, temos o Jardim de Infância presente e a escola básica e temos uma exposição de fotografia intitulada “Alviela vivo” e patente no secretariado, localizado no Jardim de S. Vicente, durante todo o evento. É a primeira de várias exposições que se pretendem realizar com a temática.
Que fotos são essas?
São fotografias cedidas na totalidade pela população e que retomam as memórias de quando se vivia o rio. Mostram a pesca, pessoas a nadar e a divertirem-se no rio. Muito interessante. Temos vindo a juntar muitas fotografias antigas.
Esta luta pelo Alviela tem muitos anos.
Sim, o problema do Alviela é muito antigo e ainda não o conseguimos resolver mas não desistimos e estamos motivados a continuar. É necessário que a população, os proprietários dos terrenos circundantes, as empresas, o Estado, estejam nesta luta, porque só assim conseguiremos resultados. Queremos voltar a ter um rio limpo e não poluído.
A União de Freguesias tem dado especial atenção a um outro problema que é o da segurança. Qual o balanço que faz?
A segurança das populações é uma preocupação do executivo. É um direito fundamental dos cidadãos. A União de Freguesias de São Vicente do Paúl e Vale de Figueira não quer de forma alguma assaltos à sua população. Unindo os representantes do poder legislativo com o executivo, a CSF SVP e VF - Comissão Social de Freguesias de S. Vicente do Paúl e Vale de Figueira e a GNR, criou-se uma campanha denominada “Assaltos Não!”.
O que foi pedido aos cidadãos?
Incentivámos a população a estar atenta e a criar um Grupo de Vigilância. Estamos atentos e se desconfiarmos de alguma viatura ou situação estranha, denunciamos de imediato tal facto à GNR. Não intervimos mas alertamos. Temos que nos proteger mas agindo discretamente e com cuidado. Tirar matrículas, por exemplo, se conseguirmos. Olhar para a viatura e ocupantes e quando for necessário alertar a GNR.
Há um número de contacto para isso?
A campanha disponibiliza no seu cartaz o contacto da GNR de Pernes, que é responsável pelas duas freguesias desta União de Freguesias: 243 449 118. Pretende-se a união de todos para proteger as nossas casas, famílias, vizinhos e amigos.
Como vê o futuro da União de Freguesias?
Vamos continuar a resolver os problemas do dia-a-dia, que tocam cada um directamente.
Depois há também a questão do PDM, porque queremos aumentar o poder de construção e reconstrução nas nossas freguesias, fixando mais população. Estamos a perder população porque morre muita gente e nascem poucos bebés e além disso ninguém se fixa cá. Isto não pode continuar porque qualquer dia não temos ninguém. Gostaríamos de ver as nossas freguesias mais desenvolvidas e os nossos fregueses com um maior poder económico. Também ao nível do turismo, gostaríamos de ter verba para incidir mais nesta área, criando maior atracção e divulgação daquilo que temos. A população deu-nos o seu voto de confiança com a maioria absoluta e nós tentamos responder-lhe de acordo com as suas necessidades e desejos.
As Tasquinhas do Alviela são também uma forma de apoio às associações.
Sim, este evento permite-lhes, para além da sua divulgação, a angariação de fundos. Este ano vão estar representadas: Paróquia de S. Vicente do Paúl; Escola de Dança Desportiva do Clube de Andebol S. Vicentense; Clube Andebol S. Vicentense; Grupo Motard “Os Bispos do Asfalto”; Centro Recreativo e Cultural Sobralense; Associação Cultural e Recreativa “Memória dos Povos”; Centro de Bem Estar Social de Vale de Figueira; Agrupamento de Escuteiros 1040”; Rancho Folclórico de Vale de Figueira; Escola de Música “Sons do Alviela”; Associação de Caça e Pesca de S. Vicente do Paúl; Rancho Folclórico “Os camponeses de S. Vicente do Paúl” e EB 1 Tojosa.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1369
    20-09-2018
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1369
    20-09-2018
    Edição Vale Tejo