Sociedade | 19-07-2018 18:00

Estacionamento anárquico em praceta de Vila Franca de Xira com os dias contados

Estacionamento anárquico em praceta de Vila Franca de Xira com os dias contados

Junta de freguesia vai efectuar marcações no pavimento para regular os lugares.

A Junta de Freguesia de Vila Franca de Xira está a avaliar o problema do estacionamento anárquico na Praceta Vida Ribatejana em Vila Franca de Xira e estará “muito próxima” de tomar uma decisão sobre o assunto. Em causa está a falta de delimitação no asfalto dos lugares, o que leva os moradores a estacionar de forma anárquica e em segunda fila no local.
Um dos problemas do estacionamento anárquico é o facto de impedir o acesso a veículos de emergência, por exemplo, em caso de incêndio. É um imbróglio antigo em pleno centro da cidade que os vários executivos da junta de freguesia e da câmara conhecem mas que vão deixando passar até que os moradores cheguem a um entendimento.
É frequente a PSP ser chamada ao local para agilizar a retirada de carros mal-estacionados que impedem outros de sair. Já têm sido passadas multas mas, por norma, a polícia opta por uma atitude de sensibilização. O local fica próximo do centro de saúde, de uma clínica e de uma oficina, pelo que nas horas de ponta é um caos circular no local.
Entre quem ali vive as opiniões dividem-se: de um lado há quem defenda a delimitação do estacionamento, que implicará a redução dos lugares disponíveis para parquear o carro. Do outro quem ache que deve ficar tudo na mesma porque estacionar o carro em Vila Franca de Xira é um desafio sempre complicado.
João Santos (PS), presidente da junta, admite que o tema “gera muitas opiniões contraditórias” e que, seja qual for a solução para o problema, irá sempre dividir quem ali vive. Uma certeza é que a delimitação irá cortar os lugares disponíveis. “Alguns moradores preferem que se mantenha assim porque têm consciência que têm mais lugares desta forma, outros preferem que os estacionamentos estejam delimitados, porque desse modo estaremos a garantir a entrada e saída que é importante em caso de emergência. Temos tentado avaliar a situação e provavelmente iremos delimitar o estacionamento. Vamos ter menos lugares mas teremos um estacionamento mais ordenado”, explica a O MIRANTE, acrescentando que, “a curto prazo”, haverá uma decisão sobre o assunto.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1381
    13-12-2018
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1381
    13-12-2018
    Capa Vale Tejo