Sociedade | 01-08-2018 08:28

Não houve empresas interessadas na requalificação da Várzea Grande

Não houve empresas interessadas na requalificação da Várzea Grande
Foto arquivo O MIRANTE

Concurso público lançado pela Câmara de Tomar ficou deserto. Presidente do município quer avançar com novo concurso, mesmo que isso atrase mais a obra.

O concurso público para a empreitada de requalificação da Várzea Grande, junto ao Tribunal de Tomar e local onde se costuma realizar a Feira de Santa Iria, ficou deserto, não tendo sido apresentada qualquer proposta. A informação foi dada pela presidente da Câmara de Tomar, Anabela Freitas (PS), em resposta a uma questão do vereador Luís Ramos (PSD), que quis saber qual o motivo pelo qual o concurso ficou deserto depois de ter sido lançado a 15 de Junho. “Infelizmente, é uma situação normal, não acontece só no nosso concelho. As empresas consideraram o preço-base da empreitada, cerca de 2,5 milhões de euros, baixo”, explicou.

Anabela Freitas afirmou que a maioria socialista está a estudar o que fazer: avançar com um ajuste directo ou lançar novo concurso público com um novo valor para a empreitada. A autarca defendeu esta última opção. “Prefiro lançar um novo concurso sabendo que vai atrasar bastante a obra do que estar a avançar com um ajuste directo de um valor tão elevado”, realçou.

A obra de requalificação da Várzea Grande prevê a criação de 210 lugares de estacionamento nas zonas laterais e em redor do tribunal da cidade. Está também previsto um parque para autocarros na zona sul da placa central, em frente ao terminal da Rodoviária.

O espaço vai ter novas árvores, sendo que todas as árvores existentes vão ser abatidas e serão plantadas novas. Vai ser colocada nova iluminação e também vai ser criada uma nova ciclovia, uma paragem de autocarros, colocação de bancos, papeleiras e bebedouros e vão ainda ser criados dois percursos pedonais nos lados nascente e poente da Várzea Grande. Está ainda prevista a criação de uma rotunda junto à estação do caminho-de-ferro, local onde vai ser instalado o monumento ao soldado desconhecido, com o arranjo da zona envolvente.

Dentro do projecto também está incluída a renovação do adro junto ao Convento de São Francisco; a criação de sanitários públicos junto à antiga abegoaria e a criação de uma zona que permitirá o carregamento de viaturas eléctricas.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1363
    08-08-2018
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1363
    08-08-2018
    Capa Vale Tejo