Sociedade | 06-09-2018 15:34

Cafetaria do Jardim da República com problemas de “elevado risco”

Cafetaria do Jardim da República com problemas de “elevado risco”

Vistoria da Câmara de Santarém detectou uma série de situações que comprometiam a segurança e saúde das pessoas.

Uma vistoria feita este Verão por técnicos da Câmara de Santarém à cafetaria do Jardim da República detectou uma série deficiências nas instalações, tendo sido sugerido o seu encerramento devido a “um vasto conjunto de situações de elevado risco, comprometendo seriamente a segurança e saúde das pessoas”.

O estabelecimento, propriedade do município e que tem sido explorado pelo grupo El Galego, fechou no início de Setembro depois de ter sido adjudicado em hasta pública, realizada em Junho, a um novo concessionário. No entanto, a empresa vencedora não chegou a assinar contrato, pelo que vai ser realizada em breve uma nova hasta pública.

No relatório da vistoria refere-se, entre outros pontos, que os extintores estão fora do prazo de validade, os compartimentos de arrecadação e de instalações sanitárias do pessoal não se encontram a ser utilizados conforme projecto aprovado e que devem ser colocadas molas de retorno nas portas das cabines dos sanitários para homens e mulheres, entre outras reaparações.

Lê-se ainda que “na generalidade as infraestruturas eléctricas encontram-se um pouco degradadas e com bastante sujidade, carecendo de várias reparações, limpezas e substituição de equipamentos”. E acrescenta-se: “Atendendo ao facto das situações identificadas nas instalações eléctricas vistoriadas serem na sua maior parte aspectos relacionados com a segurança das pessoas, sugere-se que as mesmas não continuem em exploração sem que sejam resolvidos”.

O vereador Jorge Rodrigues, que tem conduzido o processo, diz que, após se ter gorado a nova concessão, foi dado um prazo de cinco dias ao anterior concessionário para entregar as chaves da cafetaria. Diz ainda que as obras necessárias no estabelecimento, bem como a sua manutenção posterior, devem ser feitas pela empresa que vier a tomar conta do espaço, como estabelece o caderno de encargos.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1368
    12-09-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1368
    12-09-2018
    Capa Médio Tejo