Sociedade | 06-09-2018 08:40

Municípios querem acabar com veículos pesados na Ponte Rainha D. Amélia

Apesar do trânsito proibido a veículos com mais de 3,5 toneladas as transgressões são recorrentes e têm causado danos na travessia.

As Câmaras do Cartaxo e de Salvaterra de Magos pretendem colocar pórticos nos acessos à Ponte Rainha D. Amélia para impedir a circulação de máquinas agrícolas e veículos pesados nessa travessia sobre o Tejo que liga os dois concelhos. Apesar do trânsito estar proibido a veículos com mais de 3,5 toneladas, as transgressões e os danos causados pelos veículos de maior dimensão são constantes.

Esta é uma situação que tem preocupado tanto o presidente do Cartaxo, Pedro Magalhães Ribeiro (PS), como o de Salvaterra de Magos, Hélder Esménio (PS), já que a ponte, apesar de ter sido sujeita a requalificação há apenas seis meses, já se encontra com várias guardas metálicas danificadas e o piso em muito mau estado.

“Sabemos que a GNR está atenta mas nem sempre tem meios em quantidade suficiente para poder fazer face à vigilância. Por isso, para evitarmos mais abusos, esta é uma solução”, admitiu a O MIRANTE o presidente da Câmara do Cartaxo, Pedro Magalhães Ribeiro (PS). O mesmo confirma o presidente do município de Salvaterra de Magos (PS), garantindo que os sinais de degradação que actualmente se vêem na ponte são em grande parte motivados por esses abusos. “Não vamos resolver o problema, mas vamos impedir que muitos pesados lá passem”, acredita.

NOTÍCIA DESENVOLVIDA NA EDIÇÃO EM PAPEL JÁ NAS BANCAS

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1377
    15-11-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1377
    15-11-2018
    Capa Médio Tejo