Sociedade | 08-09-2018 18:06

Ciclovias roubam estacionamento a moradores da Póvoa de Santa Iria

Ciclovias roubam estacionamento a moradores da Póvoa de Santa Iria

Petição reclama declaração da nulidade do acto que levou à criação das ciclovias.

Todos os dias as dificuldades repetem-se para quem vive nas avenidas Vicente Afonso Valente, Ernest Solvay e na Rua Américo Costa, na Póvoa de Santa Iria, concelho de Vila Franca de Xira: não há lugar onde estacionar o carro. Em particular depois de jantar. A falta de lugares é gritante e toda a gente estaciona como pode: em cima dos passeios, em segunda fila, nos canteiros de flores, a bloquear garagens e, ultimamente, até em cima das ciclovias recentemente criadas pela câmara, situação que tem levado a que muitos moradores acabem multados pelas autoridades.


Quem vive na zona diz que o projecto municipal, que dotou a cidade de modernas vias de circulação exclusiva para bicicletas, veio acabar com mais de 250 lugares de estacionamento. A câmara diz que não porque os lugares nunca estiveram delineados ou marcados como tal. Mas eram áreas livres que os condutores aproveitavam para estacionar.


Para piorar o cenário, o silo automóvel que ali foi construído não é solução porque as garagens são para vender e não para uso público, estando a ser vendidas por preços que rondam os 790 euros por metro quadrado. Valor que nem todos podem pagar.


A onda de protesto em torno das ciclovias – que os moradores dizem que ninguém usa – está a crescer e já existe uma petição a circular, assinada à data de fecho desta edição por mais de 400 pessoas, onde se pede que seja declarada a nulidade do acto de criação das ciclovias.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1368
    12-09-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1368
    12-09-2018
    Capa Médio Tejo