Sociedade | 09-09-2018 12:37

Bombeiros de Alcoentre substituem veículo de socorro sem condições

Bombeiros de Alcoentre substituem veículo de socorro sem condições

Câmara Municipal de Azambuja vai suportar 95 por cento do valor da compra da nova viatura.

Os Bombeiros Voluntários de Alcoentre vão ter um novo Veículo Urbano de Combate a Incêndios (VUCI), com valência de desencarceramento, que vem substituir o veículo de socorro e assistência táctico (VSAT), que tem 25 anos. O veículo ao serviço já não cumpre com as normas básicas de segurança para a circulação na estrada e encontra-se obsoleto.

A Câmara Municipal de Azambuja vai suportar 95 por cento do valor da compra da nova viatura, que custa acima dos 210 mil euros. Para cobrir os restantes cinco por cento, a associação humanitária vai contrair um empréstimo, adiantou a O MIRANTE o presidente António Loureiro.

De acordo com António Loureiro, o VUCI “vai permitir uma intervenção mais rápida e eficaz”, principalmente no troço da A1 no sentido norte/sul de Aveiras de Cima até ao Carregado e no sentido sul/norte de Aveiras até ao Cartaxo, onde se regista o maior grau de sinistralidade, na área de intervenção desta corporação.

Na edição de 26 de Abril, O MIRANTE, dava conta do estado gritante da viatura que apresenta rotura no chassis (estrutura que suporta o veículo), falhas constantes nos travões e algum do equipamento de desencarceramento, que está completamente degradado e desactualizado.

A proposta para a comparticipação da autarquia foi aprovada na última reunião de câmara, sem a presença e voto do presidente Luís de Sousa, por pertencer aos órgãos sociais dessa associação humanitária. A proposta vai agora ser alvo de concurso público e só após o seu término vai ser adquirida a viatura, que pelas contas de António Loureiro não chegará antes do primeiro trimestre do ano que vem.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1377
    15-11-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1377
    15-11-2018
    Capa Médio Tejo