Sociedade | 04-10-2018 18:12

Falta de limpeza na cidade continua a alimentar discussão em Santarém

Críticas à actuação da câmara na última assembleia municipal.

O estado de sujidade em que se encontra frequentemente o Largo Pedro Álvares Cabral, junto à Igreja da Graça e à Casa do Brasil, no centro histórico de Santarém, foi apontado pelo eleito da assembleia municipal André Gomes (CDU) como um exemplo sintomático da falta de limpeza que continua a verificar-se em vários pontos da cidade. “Devia haver mais algum cuidado com aquele espaço”, advertiu.

Uma situação que aliás foi objecto de menção no relatório elaborado por uma comissão criada na assembleia municipal especificamente para essa área e cujo teor foi debatido em anterior sessão, como lembrou o eleito José Magalhães (PS).

O autarca socialista acrescentou que várias das recomendações constantes desse relatório, aprovado pela assembleia municipal em anterior sessão, não foram tidas em conta pela Câmara de Santarém. Tal como nada aconteceu quanto à limpeza regular dos contentores do lixo ou à instalação de pontos de recolha de lixo específico, como lâmpadas, pilhas ou óleos domésticos usados, criticou.

O presidente da Câmara de Santarém, Ricardo Gonçalves (PSD), respondeu que a questão da falta de limpeza tem sido alvo de debate político recorrente nas últimas duas décadas, dizendo ter recortes de notícias acerca do assunto publicadas nos jornais da cidade já em 2002 e 2003, quando o PS governava o município. “Se calhar temos que mudar comportamentos”, disse o autarca, imputando parte da responsabilidade à falta de civismo de alguns cidadãos.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1381
    13-12-2018
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1381
    13-12-2018
    Capa Vale Tejo