Sociedade | 01-11-2018 08:47

Orçamento da Câmara de Santarém para 2019 com muitas obras no horizonte

Orçamento da Câmara de Santarém para 2019 com muitas obras no horizonte

Valor subiu para 54,6 milhões de euros, sendo um quinto desse montante para investimento.

Mais dinheiro para obras, mais dinheiro para as juntas de freguesia, mais dinheiro para associações, colectividades e instituições. Esta é a tendência do orçamento da Câmara Municipal de Santarém para 2019, que foi aprovado pela maioria PSD em reunião extraordinária do executivo camarário realizada na tarde de 31 de Outubro. A oposição socialista absteve-se.

O orçamento municipal para 2019 é de 54,6 milhões de euros, um valor superior em 7,35% ao de 2018, e é motivo de confessado orgulho para o presidente do município, Ricardo Gonçalves (PSD), que o definiu como um documento “com uma base de crescimento realista”. E com um mote claro: “Mais investimento, menos impostos municipais e aproveitamento dos fundos comunitários”.

Com 21% do orçamento destinado a investimento - uma percentagem acima do que foi habitual nos últimos anos -, o autarca espera que 2019 seja um ano de grandes realizações, com obras no horizonte ou já em curso como a requalificação do mercado municipal, a continuação da consolidação das encostas, requalificação da envolvente do mosteiro de Almoster e da Avenida António dos Santos ou a construção de um pavilhão multiusos e de um pavilhão desportivo em Alcanede.

O vereador do PS José Augusto Santos anunciou o sentido de voto dos quatro vereadores socialistas e justificou a abstenção com o facto de este não ser o seu orçamento e por considerar que podia haver uma maior redução da carga fiscal e verba prevista para o novo complexo desportivo municipal. Deixou ainda uma palavra de enaltecimento ao “esforço” que os munícipes fizeram nos últimos anos através das taxas que pagaram e que permitiram a elaboração de um orçamento como o de 2019.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1377
    15-11-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1377
    15-11-2018
    Capa Médio Tejo