Sociedade | 04-12-2018 15:00

Estevense usou durante 50 anos um campo que não era seu

Colectividade de Santo Estêvão resolveu o imbróglio tomando posse do terreno por usucapião

O Clube de Futebol Estevense, de Santo Estêvão, concelho de Benavente criou um campo de futebol num terreno que não lhe pertencia, há mais de cinco décadas, e nunca se preocupou em regularizar a questão da propriedade do imóvel. A situação só saltou à vista quando o clube solicitou à Câmara de Benavente um apoio para a aplicação de relvado sintético e sistema de iluminação no recinto desportivo.

O presidente do município, Carlos Coutinho (CDU), esclareceu que existe boa vontade da parte da câmara para realizar obras de arrelvamento sintético do campo, mas que estiveram dois anos à espera que o clube regularizasse a situação. “Não podíamos fazer essas obras sendo o campo propriedade de terceiros. A câmara neste processo foi exemplar e tem, inclusive, disponibilizado os seus serviços jurídicos” para que o clube resolva a situação, explicou o autarca.

Segundo Nelson Norte, vice-presidente do clube, o terreno foi doado ao Estevense, mas só depois de desencadearem, este ano, um processo de transmissão da titularidade do terreno através usucapião é que aquela área passou a ser propriedade do clube. O dirigente refere que o Estevense tem estado em conversações com o município e que as obras vão avançar, agora que a situação do licenciamento se regularizou.

A equipa treina actualmente no campo de futebol da Barrosa, outra freguesia do concelho de Benavente, porque o campo do Estevense “não oferece as mínimas condições para a prática desportiva”, diz a O MIRANTE Nelson Norte. Os jogadores têm-se deslocado pelos seus próprios meios ou em transporte colectivo financiado pelo clube.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1380
    05-12-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1380
    05-12-2018
    Capa Médio Tejo