Sociedade | 17-12-2018 15:00

Queixa de munícipe trava obras na casa mortuária de Benavente

Queixa de munícipe trava obras na casa mortuária de Benavente

Presidente da câmara diz que só avança com obra depois da decisão da justiça

A construção da nova casa mortuária da igreja matriz de Benavente é urgente mas não vai avançar tão depressa. Tudo porque um eleito da bancada do Partido Socialista na assembleia municipal apresentou uma queixa no Ministério Público questionando a legalidade da obra. O executivo camarário liderado por Carlos Coutinho (CDU) já veio dizer que os trabalhos só avançam quando o tribunal emitir uma decisão sobre o caso.

Quem sai prejudicada deste impasse é a população, já que o espaço faz falta e actualmente não há um local na vila para que os velórios possam ser feitos com o recato que se exige.

Em causa está uma queixa apresentada por António Rabaça, eleito da bancada do PS na Assembleia Municipal de Benavente, que levantou dúvidas sobre a legalidade da decisão de desafectar uma parcela de terreno do domínio público municipal para o domínio privado da câmara, acusando o presidente da câmara de actuar com ligeireza na gestão do território municipal.

Notícia completa na edição de O MIRANTE já nas bancas

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº1391
    20-02-2019
    Capa Médio Tejo
    Edição nº1391
    20-02-2019
    Capa Vale Tejo