Sociedade | 11-01-2019 15:00

Luís de Sousa diz que Inês Louro desenterrou um machado de guerra

Luís de Sousa diz que Inês Louro desenterrou um machado de guerra

Entrevista de O MIRANTE causa agitação entre os socialistas de Azambuja.

O PS de Azambuja continua a viver um momento de tensão política que espelha desentendimentos antigos. O rastilho reacendeu-se após a entrevista dada a O MIRANTE pela presidente de Junta de Freguesia de Azambuja, Inês Louro (PS), onde esta admite que preferia ter o vereador Silvino Lúcio (PS) como presidente da câmara, no lugar de Luís de Sousa (PS).

O presidente da Câmara de Azambuja não gostou do que leu e, em declarações a O MIRANTE, condena as palavras de Inês Louro, começando por lamentar que a presidente de junta não “tivesse parado para pensar antes de falar”. E acrescenta: “A presidente de junta desenterrou um machado de guerra”.

Notícia completa na edição de O MIRANTE já nas bancas

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1407
    13-06-2019
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1407
    13-06-2019
    Capa Médio Tejo