Sociedade | 13-01-2019 18:00

CERCI de Azambuja recorre ao Fundo de Socorro da Segurança Social

CERCI de Azambuja recorre ao Fundo de Socorro da Segurança Social

Candidatura é a réstia de esperança para reequilibrar a situação financeira da instituição, que se debate com dívidas que ascendem a 386 mil euros.

O presidente da CERCI Flor da Vida, Carlos Neto, alerta que essa Instituição Particular de Solidariedade Social (IPSS) de Azambuja corre o risco de fechar portas se não conseguir reequilibrar-se financeiramente. A próxima tentativa consiste em recorrer ao Fundo de Socorro da Segurança Social, que pode demorar dois anos a chegar. “Não conseguimos aguentar tanto tempo nesta situação, se não houver ajuda externa. Continuamos a ter um mês de salários em atraso e os subsídios de férias e Natal, aos 79 funcionários”, afirmou a O MIRANTE.

A direcção da instituição de apoio a pessoas com deficiência reuniu em Dezembro com a Segurança Social e a solução encontrada consiste na candidatura ao Fundo de Socorro Social, que será decidida por despacho de um membro do governo responsável pela área da Segurança Social, em prazo não superior a dois anos.

Notícia completa na edição de O MIRANTE já nas bancas

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1386
    16-01-2019
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1386
    16-01-2019
    Capa Médio Tejo