Sociedade | 28-01-2019 19:07

Brasileira morta em Santarém deixa dois filhos e estava na cidade há dez anos

Brasileira morta em Santarém deixa dois filhos e estava na cidade há dez anos

O espaço onde o corpo foi encontrado era arrendado, onde os vizinhos dizem haver, sobretudo ao fim-de-semana, grande movimento.

Lúcia Oliveira, de 48 anos, encontrada morta numa casa do centro histórico de Santarém, com sinais de agressões violentas, residia no Bairro do Girão, tinha dois filhos de anteriores relacionamentos e há cinco anos que era casada com um camionista português, natural de Santarém.

A brasileira veio para Santarém há cerca de 10 anos e, segundo várias amigas com quem O MIRANTE falou, trabalhou em várias casas nocturnas na região.

O espaço onde o corpo foi encontrado era arrendado, onde os vizinhos dizem haver, sobretudo ao fim-de-semana, grande movimento.

O filho mais velho trabalha na Embaixada de Portugal em Banguecoque. Foi para lá depois de tirar o curso superior e ajudava muito a mãe financeiramente, segundo referiu ainda Ana Bela Vitoriano, amiga da vítima.

O filho mais novo, de 16 anos, vivia com a mãe e frequenta a Associação Portuguesa de Pais e Amigos do Cidadão com Deficiência Mental (APPACDM) de Santarém.

Lúcia foi encontrada sem vida ao final da noite de domingo, 27 de Janeiro, na Travessa das Frigideiras. A Polícia Judiciária (PJ) esteve no local entre as 11h30 e as 13h30 a recolher indícios e a ouvir alguns vizinhos.

O alerta foi dado a um desses vizinhos, Manuel Joaquim, que a O MIRANTE contou que foi acordado por volta das 23h30 por um homem que bateu à sua porta para que este chamasse a polícia e os bombeiros. “O homem estava muito nervoso, disse que tentou ligar a uma amiga e achou estranho esta não ter atendido o telefone. Quando chegou a sua casa a porta estava aberta e entrou. Assim que subiu viu a mulher morta e desceu logo a pedir socorro”, referiu.

O corpo de Lúcia Oliveira seguiu para autópsia.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1390
    13-02-2019
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1390
    13-02-2019
    Capa Médio Tejo