Sociedade | 13-05-2019 11:41

Terminou peregrinação internacional ao Santuário de Fátima

Terminou peregrinação internacional ao Santuário de Fátima

A peregrinação internacional de Maio ao Santuário de Fátima terminou hoje, 13 de Maio, numa celebração presidida pelo cardeal filipino Luis Antonio Tagle. São cada vez mais os peregrinos asiáticos que marcam presença.

A celebração do 13 de Maio começou às 07h00 com a procissão eucarística, seguindo-se o rosário e a missa, às 10h00, com homilia proferida por Luis Antonio Tagle, cardeal de Manila, capital das Filipinas, o único país do continente asiático onde os católicos são maioritários.

A peregrinação internacional, que decorre 102 anos após os acontecimentos da Cova da Iria e dois anos após a visita do Papa Francisco, tem como tema "Dar graças por peregrinar em Igreja".

A escolha de Luis Antonio Tagle, também presidente da Cáritas Internacional, para presidir à celebração é mais um sinal de atenção do Santuário de Fátima à Ásia, tendo sido escolhidos dois bispos daquele continente para presidir às peregrinações de Maio e de Outubro de 2018. Este ano, em Outubro, será também um cardeal asiático a presidir, o arcebispo de Seul, capital da Coreia do Sul.

Segundo o Santuário de Fátima, inscreveram-se para a peregrinação internacional 202 grupos de 40 países.

Na conferência de imprensa que decorreu no domingo, Luis Antonio Tagle mostrou-se "perturbado" por a ajuda humanitária ser bloqueada em diversos contextos, enquanto as armas circulam livremente entre países. Nesse momento, o cardeal aproveitou também para manifestar preocupação com os discursos xenófobos, apelando a que as pessoas olhem para os migrantes como "irmãos e irmãs".

A peregrinação ao Santuário de Fátima está a atrair cada vez mais grupos de peregrinos vindos da Ásia. Segundo dados do Serviço de Apoio ao Peregrino, nos primeiros meses de 2019 foram registados cerca de dois mil peregrinos asiáticos, com destaque para países como a Coreia do Sul, o Sri Lanka e Filipinas.

A presença do cardeal de Manila pode justificar este afluxo de católicos asiáticos que já em 2018 marcaram presença com vários grupos: 125 sul-coreanos, 93 filipinos, 48 indonésios e 36 vietnamitas.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1404
    23-05-2019
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1404
    23-05-2019
    Capa Médio Tejo