Sociedade | 08-06-2019 14:30

Queixas de caça à multa em Vila Nova da Rainha

Queixas de caça à multa em Vila Nova da Rainha
AZAMBUJA

Em causa estão infracções de estacionamento junto ao apeadeiro ferroviário.

Moradores e utilizadores do apeadeiro de Vila Nova da Rainha acusam a GNR de caça à multa e criticam a falta de opções para estacionarem os seus automóveis na zona. Na Avenida Gago Coutinho, junto ao apeadeiro, não existe qualquer sinalização vertical ou horizontal a proibir o estacionamento, mas quem ali deixa o carro encostado ao passeio ou à berma passou a ser multado desde Março último.

“Começámos a ser multados com muita frequência e não se percebe porquê uma vez que não estamos a impedir a passagem de outros veículos ou a colocar em risco a circulação de peões”, critica Sérgio Dias, que estaciona naquele local há cerca de seis anos. “Quem utiliza este apeadeiro não tem alternativa de estacionamento. Vamos deixar os carros na berma da Nacional 3, como fazem os pesados?”, questiona Ana, outra condutora autuada. A GNR, questionada por O MIRANTE, não quis pronunciar-se sobre o assunto.

As multas invocam o artigo 48º, número 4, do Código da Estrada (CE) onde se lê que “dentro das localidades, a paragem e o estacionamento devem fazer-se nos locais especialmente destinados a esse efeito e pela forma indicada ou na faixa de rodagem, o mais próximo possível do respectivo limite direito, paralelamente a este e no sentido da marcha”.

Os visados alegam que a julgar pelo artigo que vem mencionado no auto não há qualquer infracção, mas as multas continuam a aparecer e as reclamações crescem de dia para dia. “Há até quem tenha recebido duas multas no mesmo dia, no espaço de duas horas”, garante Sérgio Dias.

Autarcas apelam ao bom senso

“Começámos a receber reclamações nas últimas semanas de Maio, sobre multas referentes a Março. O que posso garantir é que temos feito o que está ao nosso alcance para as fazer chegar às entidades competentes”, diz a O MIRANTE Mário Parruca, presidente da Junta de Freguesia de Vila Nova da Rainha.

A própria Câmara de Azambuja mostra descontentamento perante a actuação da GNR e já promoveu reuniões com o comando do posto local. “Não se percebe porque é que agora estão a multar naquela zona, quando naquela avenida sempre se estacionou. Foi-nos dito que por trás desta situação estaria a queixa de um morador”, diz a
O MIRANTE Luís de Sousa (PS), presidente do município de Azambuja.

A câmara tem prevista no orçamento a requalificação daquela avenida, onde serão marcados lugares de estacionamento. Segundo Luís de Sousa, o projecto encontra-se em fase final e estima-se que a obra arranque em 2020. Até lá, o autarca diz que é preciso fazer cumprir a lei, mas apela ao bom senso da GNR uma vez que os utilizadores do apeadeiro não dispõem de alternativas para estacionar os carros. Também o presidente de junta considera que é preciso chegar-se a um “consenso” com as autoridades “até a avenida ser requalificada”.

Ao que O MIRANTE apurou, entre Março e Abril foram aplicadas mais de três dezenas de multas, a trinta euros cada uma. Os condutores com quem O MIRANTE falou dizem ter pago o valor da coima, garantindo que vão enviar uma carta de contestação à Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária. Ana dirigiu-se ao posto da GNR, mas diz não ter obtido qualquer esclarecimento às questões colocadas e assegura que vai requerer uma reunião com o comandante de posto.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1408
    19-06-2019
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1408
    19-06-2019
    Capa Médio Tejo