Entrevista | 05-06-2019 07:00

“Joguei futebol na equipa feminina do Estrelas do Frazão” 

“Joguei futebol na equipa feminina do Estrelas do Frazão” 
TRÊS DIMENSÕES

Berta Santos é a actual presidente da Assembleia Municipal de Coruche.

Natural da freguesia de São José da Lamarosa, concelho de Coruche, Berta Santos, de 36 anos, licenciou-se em Direito e começou por trabalhar em Lisboa. Gosta de touradas e considera-se um bom garfo. Afiança que não há melhor prato que o bacalhau à farnel que a mãe confecciona. Já fez parte da Comissão das Festas em Honra de Nossa Senhora do Castelo e na sua juventude a equipa de futebol feminino Estrelas do Frazão.

Não perco uma tourada em Coruche. Desde pequena que os meus pais sempre me levaram a assistir às touradas e, por isso, sempre gostei da festa brava. Isto também se explica por Coruche ter uma grande componente tauromáquica e nós crescemos com esta realidade.

Sou apreciadora da gastronomia regional. Coruche tem pratos fabulosos e não consigo resistir a saboreá-los quando posso. Gosto muito da carne de toiro bravo, que é tradicional daqui, mas também do bacalhau à farnel que é feito aqui e que a minha mãe sabe fazer muito bem.

Joguei futebol na equipa feminina do Estrelas do Frazão. Sempre gostei de jogar futebol e na minha adolescência entrei para a equipa feminina de futebol da terra. Era defesa. Joguei entre os 12 e 15 anos de idade. Entretanto as meninas mais velhas foram saindo por motivos profissionais e a equipa finalizou. Hoje apenas costumo fazer algumas caminhadas para descontrair.

Em criança queria ser advogada. Sempre gostei de fazer justiça e, por isso, quando chegou a hora de escolher, fui tirar o curso de Direito na Universidade Lusíada, em Lisboa. Comecei a trabalhar como oficial de justiça e foi aí que me apaixonei de verdade pelo Direito e pela Lei. Os advogados têm o dever de defender e o oficial de justiça aplica a letra da lei.

O meu filho é a razão de trabalhar em Coruche. Quando me casei decidi vir para Coruche viver, continuei a trabalhar em Lisboa ia e vinha todos os dias, com o tempo decidi que o meu filho precisava de mais atenção da minha parte e decidi trabalhar em Coruche. Fui trabalhar para a Herdade de Agolada de Cima onde estive até há pouco tempo quando decidi iniciar o meu próprio negócio, juntamente com o meu marido, na área da pastelaria, uma aventura nova e desafiadora.

Adorava jogar ao bate-pé. A minha infância foi passada na localidade de Frazão, concelho de Coruche. Na altura, passávamos o dia todo na escola e não havia actividades extra. No recreio, brincávamos ao elástico, à apanhada e ao bate-pé. Como era um sítio pequeno éramos todos vizinhos e parentes uns dos outros e acabávamos por ser todos uma família.

Vim estudar sozinha para Coruche com 10 anos. Normalmente, quando iam para o 5º ano de escolaridade e mudavam de escola, todos os miúdos costumavam ir acompanhados com mais dois ou três amigos. No meu caso, acabei por vir sozinha estudar para Coruche. Ao início não foi fácil, mas acabei por me integrar muito graças aos meus colegas que foram fantásticos. E continuamos amigos até hoje.

Meter-me na política estava fora dos planos. A verdade é que sempre desassociei o direito da política, mas estava enganada. Realmente as duas áreas estão interligadas, tal como o empreendedorismo e a capacidade de trabalho. Aprendi que quem quer luta e concretiza. Tenho muito orgulho na função que exerço de presidente da Assembleia Municipal de Coruche, dou o meu melhor com entrega à causa pública.

Os jovens são indiferentes à política. E a culpa é tanto da sociedade como de todos nós. É nossa obrigação passar o testemunho à nova geração, explicar que os nossos direitos são defendidos por nós. Devemos passar aos jovens que a política tem uma verdade e que está nas mãos deles, em cada voto, o futuro deles.

Infelizmente, muitos jovens do concelho que estudam fora não regressam. No concelho faltam empregos qualificados. É por isso que Coruche tem de apostar na captação de novas empresas para que haja um aumento de criação de postos de trabalho.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1429
    13-11-2019
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1429
    13-11-2019
    Capa Médio Tejo