O MIRANTE | 20-11-2020 18:00

“Uma organização que queira ter futuro deve melhorar a sua eficiência energética”

“Uma organização que queira ter futuro deve melhorar a sua eficiência energética”
ESPECIAL ANIVERSÁRIO
João Teixeira Leite - Presidente do Conselho de Administração da Viver Santarém

João Teixeira Leite - Presidente do Conselho de Administração da Viver Santarém.

Já consegue associar a cor verde à defesa do ambiente ou quando pensa em verde pensa noutras coisas?

Um eco sistema sustentável remete-nos para um ambiente saudável e, de facto, o verde associa-se à defesa de um ambiente que todos ambicionamos, sustentável, e garante de um futuro equilibrado para as futuras gerações.

Há algo que já tenha implementado na sua empresa que contribua para a defesa do ambiente?

Colocámos ao longo do último ano, em parceria com o município, iluminação de tecnologia LED em todas as infra-estruturas desportivas sob a gestão da empresa municipal Viver Santarém, no interior e exterior das instalações com significado relevante para o ambiente e eficiência enérgica. Demos, simultaneamente, início à substituição das viaturas a diesel por viaturas eléctricas, dando desta forma o exemplo e um contributo para a pegada ecológica. Estamos também a preparar, para futuro próximo, a possibilidade de colocarmos em algumas infra-estruturas painéis fotovoltaicos que permitam a redução dos custos de energia e sobretudo a utilização de energias renováveis.

De um modo geral, a economia é privilegiada em relação ao ambiente, seja por governantes ou por empresários. Há alguma possibilidade de alterar esta situação?

Ao longo dos últimos anos os governos e os empresários mudaram o seu paradigma de gestão. Os custos da energia em qualquer organização pesam de uma forma muito elevada na sua estrutura global de custos. A implementação de medidas que visam a eficiência energética é uma realidade com impacto no ambiente e na economia. Qualquer organização que se queira preparada para futuro e com capacidade de vencê-lo deve ter esta prioridade.

Quais são os principais problemas ambientais na sua área de residência e de trabalho?

A poluição do rio Alviela é um grave problema ambiental da região com impacto elevado na qualidade da população. As intervenções efectuadas pelos municípios de Alcanena e Santarém ao longo dos últimos anos são importantes mas insuficientes. Exige-se uma resposta adequada e eficaz dos organismos nacionais, tendo em vista a eliminação dos principais focos de poluição, com destaque para as diversas descargas poluentes efectuadas directamente no rio.

Os países da União Europeia querem reduzir o uso de pesticidas para metade nos próximos 10 anos e ter 25% das terras agrícolas sob produção biológica. O que diria aos decisores políticos se lhe perguntassem a sua opinião?

Diria que é necessário mais ambição nesses objectivos. Precisamos de mais e melhores indicadores e de pragmatismo na implementação de medidas que permitam atingi-los com eficácia.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1483
    19-08-2020
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1483
    19-08-2020
    Capa Vale Tejo