O MIRANTE TV | 02-02-2019

Zonas Húmidas são ameaçadas pelas alterações climáticas

São espaços importantes para a vida humana, mas também para as aves, sendo utilizados como refúgios e locais de nidificação.

Duas das mais importantes zonas húmidas do país situam-se na região. O Estuário do Tejo em Vila Franca de Xira e a Reserva do Paul do Boquilobo nos concelhos de Golegã e Torres Novas. São espaços importantes para a vida humana, mas também para as aves, sendo utilizados como refúgios e locais de nidificação.

No estuário do Tejo, o EVOA, Espaço de Visitação e Observação de Aves, ocupa uma área de 70 hectares e é composto por três zonas húmidas de água doce que têm um papel fundamental na qualidade de vida das pessoas.

O Paul do Boquilobo, com perto de seis mil hectares, foi a primeira área portuguesa classificada como Reserva da Biosfera da UNESCO. A zona é inundada sazonalmente pelos rios Almonda e Tejo e, tal como o EVOA, tem sofrido com as alterações climáticas.

Desde 1997, que se assinala a 2 de Fevereiro o Dia Mundial das Zonas Húmidas, data escolhida para promover e divulgar estes habitats e realçar a sua importância na biodiversidade.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1416
    14-08-2019
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1416
    14-08-2019
    Capa Vale Tejo