O MIRANTE TV | 29-11-2019

Porque é que as orientações sexuais podem ser violentas

VI Jornadas Contra a Violência, organizadas pela APAV (Associação Portuguesa de Apoio à Vítima), debateram vítimas especialmente vulneráveis, em Santarém, na quinta-feira, 28 de Novembro.

A orientação sexual de cada pessoa não está escrita na testa, Marta Ramos da ILGA Portugal, apontou, nas VI Jornadas Contra a Violência, organizadas pela APAV de Santarém, as vulnerabilidades da comunidade LGBTI que representa.

Marta Ramos falou ainda de discriminação em contexto laboral, em contexto familiar, no acesso a bens e serviços e na relação por vezes complicada com a comunicação social.

Sobre o apoio da APAV aos migrantes Joana Menezes destacou as dificuldades acrescidas dos cidadão estrangeiros.

Esteve ainda em destaque neste painel dedicado às vítimas especialmente vulneráveis, moderado por Joana Emídio, Directora Executiva de O MIRANTE, o apoio especializado a crianças e jovens vítimas de violência sexual.

Carla Ferreira reforçou a importância de uma intervenção rápida com o mínimo de pessoas envolvidas no processo e falou da importância de acreditar na criança.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1432
    21-11-2019
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1432
    21-11-2019
    Capa Vale Tejo