O MIRANTE TV | 09-01-2020

Despejada de casa e sem família arrisca-se a ficar na rua

Maria Veríssimo recebeu ordem para sair da casa arrendada, em Vialonga, onde vive há 45 anos. Recebe 345 de reforma, não tem família, nem sítio para onde ir.

Maria Veríssimo, de 65 anos está a ser despejada da casa onde vive há mais de quatro décadas e viu agora a decisão ser confirmada pelo tribunal. Em causa está um aditamento ao contrato, onde a sua mãe, já falecida, na altura a arrendatária do imóvel concordou que este teria a duração máxima de dois anos, caso nenhuma das partes o denunciasse. Maria arrisca-se agora a ficar sem tecto a qualquer momento.

Maria Veríssimo perdeu a mãe e o filho no espaço de ano e meio. Vive e sobrevive sozinha, com uma pensão de 345 euros. Não consegue encontrar no mercado imobiliário uma casa que consiga pagar.

O MIRANTE dá-lhe a conhecer mais pormenores deste caso na edição impressa, nas bancas esta quinta-feira, 9 de Janeiro.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1442
    29-01-2020
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1442
    29-01-2020
    Capa Vale Tejo