Saúde | 16-06-2019 12:30

Cuidar de Velhotes

Cuidar de Velhotes
ESPECIAL SAÚDE

Luís Marçal - Assistente Graduado de Clínica Geral - Salvaterra de Magos

Tratar de velhotes, seja em que instituição for, legal ou não, implica os seguintes cuidados: nos que se movem, forçar a sua mobilização activa para que não haja uma atrofia muscular tão rápida e consequentemente uma precoce “deixar de se deslocar pelos seus próprios meios e acelerar o acamar destes doentes”; nos acamados é fundamental a mobilização, pelo menos durante o períodos diurno, de 3 em 3 horas afim de não fazerem úlceras de pressão, por estarem sempre na mesma posição.

Em ambos os casos é fundamental a hidratação, 1,5L/24 horas no Inverno e mais de 1,5L/24h no Verão. Assim há hidratação da pele, melhorando o funcionamento dos rins e vias urinárias prevenindo infecções e melhoria do funcionamento do aparelho intestinal combatendo a “prisão de ventre”.

Sei que os velhotes são relutantes quanto à ingestão de líquidos, mas no Inverno, por exemplo, os chás têm água que bebem mais facilmente aumentando assim o aporte de líquidos.

É necessário, quando há “escaras de decúbito”, difíceis de tratar, haver um aporte grande de proteínas, usando se necessário suplementos proteicos, à venda nas farmácias.

Não posso deixar de louvar as funcionárias dedicadas dos lares, nomeadamente do lar da Santa Casa da Misericórdia de Benavente, seus corpos dirigentes e a Provedoria, pelo excelente trabalho que se desenvolve lá, onde sou médico há 30 anos.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1427
    31-10-2019
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1427
    31-10-2019
    Capa Médio Tejo