uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante

Preço da água em Tomar mantém-se em 2019

Maioria socialista no executivo camarário garantiu a aprovação da proposta. PSD queria redução do tarifário.

Edição de 12.12.2018 | Economia

A decisão de manter o tarifário actual foi tomada pelo conselho de administração dos Serviços Municipalizados de Água e Saneamento (SMAS), a 6 de Novembro, e foi confirmada na reunião do executivo camarário realizada a 26 do mesmo mês, com os votos favoráveis da maioria socialista.
Os vereadores do PSD votaram contra. José Delgado disse que havia condições para baixar o tarifário, em vez de manter, “se não fosse tanta água a ir pelo cano abaixo”, numa referência às perdas e roubos de água que “têm custado muito dinheiro ao município” e que haviam já sido apontados, na anterior reunião camarária, como um motivo suficiente para levar à extinção dos SMAS.
A bancada do PSD propõe que seja implementado no concelho o sistema de telecontagem dos consumos de água. Um sistema que, segundo o vereador Luís Ramos, permitiria ao município ter um controlo mais rigoroso dos consumos e das perdas de água, além de permitir a transmissão de leituras em tempo real.
A actual taxa variável por metro cúbico (m3) para utilizadores domésticos divide-se em quatro escalões e começa com um valor de 0,65 euros por m3 para os consumos inferiores ou iguais a 5 m3 (1º escalão), terminando nos 3,40 euros por m3 nos consumos superiores a 25 m3 (4º escalão).

Mais Notícias

    A carregar...