Sociedade | 19-09-2018 07:04

Santarém monitoriza qualidade do ar e quer reduzir uso do automóvel

Zonas com maior impacto do uso dos veículos motorizados vão ser divulgadas quinta-feira, 20 de Setembro.

A Câmara de Santarém vai apresentar quinta-feira o relatório da monitorização da qualidade do ar realizada em 15 locais do concelho com o objectivo de conhecer as zonas com maior impacto do uso dos veículos motorizados.

O relatório vai ser apresentado no âmbito da Semana Europeia da Mobilidade, iniciativa a que o município aderiu “há vários anos por entender que vale a pena trabalhar na sensibilização da população para a urgente necessidade da redução da deslocação individual em automóvel”, disse a vice-presidente da Câmara de Santarém.

Inês Barroso, que detém o pelouro da Protecção Ambiental da Câmara Municipal de Santarém, afirmou que o município aceitou o desafio da Estratégia Nacional para o Ar (ENAR 2020), publicada em 2016, para que os concelhos com mais de 50.000 habitantes elaborem um Plano de Mobilidade e Transportes.

Por outro lado, tem vindo a desenvolver a Estratégia Municipal de Adaptação às Alterações Climáticas, no âmbito do Programa Nacional para as Alterações Climáticas, publicado em 2015, cujo resultado da participação pública, dinamizada pela Equipa Multidisciplinar de Acção para a Sustentabilidade da Câmara de Santarém, vai ser igualmente divulgado na sessão agendada para quinta-feira.

Por outro lado, o município de Santarém é subscritor, desde 2011, do Pacto dos Autarcas, que preconiza o aumento da eficiência energética e da utilização de fontes de energias renováveis nos territórios dos municípios subscritores, num compromisso de “atingir e ultrapassar o objectivo da União Europeia de redução das emissões de CO2 em 20% até 2020”, frisou.

A monitorização da qualidade do ar incidiu em dois indicadores relacionados com o tráfego automóvel - o dióxido de nitrogénio (NO2) e o ozono (O3) -, tendo sido escolhidas zonas em que se percepciona maior incidência do uso individual de veículos motorizados, com o objectivo de, perante os resultados, sensibilizar sobretudo os mais jovens, declarou.

“São locais para desenvolvermos uma estratégia de incentivo ao uso do transporte público e do uso da bicicleta”, disse Inês Barroso.

Para a autarca, muitos dos trajectos que se fazem no planalto da cidade, sobretudo na deslocação casa-escola, podem ser feitos de bicicleta.

Além das ciclovias, na zona urbana existem vários pontos de ‘bike sharing’ (partilha de bicicletas) que “são pouco utilizados”, acrescentou.

Quinta-feira, a organização sem fins lucrativos CDP – Carbon Disclosure Project vai entregar à Câmara de Santarém um certificado de “reconhecimento do trabalho do município por aumentar a transparência, reduzir as emissões de gases com efeito de estufa e construir cidades sustentáveis para o futuro”.

Desde 2015 que o município escalabitano reporta os dados climáticos e ambientais por meio da plataforma online do CDP, “fazendo parte de um grupo restrito de entidades em todo o mundo que está a desenvolver ações para enfrentar os efeitos das alterações climáticas”.

A SEM - Semana Europeia da Mobilidade, promovida pela Comissão Europeia, tem este ano por tema “Combina e move-te”.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1380
    05-12-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1380
    05-12-2018
    Capa Médio Tejo