Sociedade | 06-11-2018 16:38

"Cavalada" com assobios e álcool contra regras de protecção de animais na Feira da Golegã

Um grupo de pessoas a cavalo, algumas das quais empunhando bebidas alcoólicas, juntou-se ao princípio da madrugada de hoje na Golegã, contestando as regras criadas pela câmara municipal.

Um grupo de pessoas a cavalo, algumas das quais empunhando bebidas alcoólicas, juntou-se ao princípio da madrugada de hoje na Golegã, para a realização de um vídeo a colocar no facebook, contestando as regras criadas pela câmara municipal, que impedem a circulação a cavalo ou em carros de cavalos, entre as 02h00 e as 07h00, durante a Feira Nacional do Cavalo.

Com alguém no grupo a dizer que o ajuntamento a cavalo se desenrolava junto à casa do Presidente da Câmara, José Veiga Maltez e a debitar frases como "Viemos aqui para andar a cavalo, estamos a favor de regras mas contra imposições" e "estamos em directo no Facebook e esperamos estar na televisão", tendo assobios e buzinas como pano de fundo, o grupo a cavalo fez a contestação após as duas da manhã para vincar a sua posição.

José Veiga Maltez, presidente da Câmara Municipal da Golegã, disse na abertura da Feira deste ano que as regras introduzidas este ano, “foram muito bem acolhidas” pela população.

O autarca sublinhou a forma como os habitantes e detentores de segundas habitações, bem como “todos aqueles que amam os cavalos”, saudaram a interdição da circulação de cavalos ou de carros de cavalos entre as 02h00 e as 07h00, medida que visa “protecção à fadiga animal” e “evitar atitudes que ponham em causa a dignidade do importante acontecimento”.

A decorrer até domingo, o certame, que alia à centenária (desde 1571) Feira de São Martinho, a 43.ª Feira Nacional do Cavalo e a 20.ª Feira Internacional do Cavalo Lusitano, atrai milhares de pessoas, muitas delas estrangeiras.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1377
    15-11-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1377
    15-11-2018
    Capa Médio Tejo