Sociedade | 16-12-2018 15:00

Natal e Passagem de Ano em segurança também para os animais de estimação

Natal e Passagem de Ano em segurança também para os animais de estimação
A PALAVRA DOS LEITORES

As tradições natalícias e as comemorações de final de ano são um prazer para os nossos sentidos, mas repletas de perigos para os animais de estimação.

As tradições natalícias e as comemorações de final de ano são um prazer para os nossos sentidos, mas repletas de perigos para os animais de estimação. Acidentes domésticos que, na sua maioria, poderiam ser evitados, fazem aumentar o número de atendimentos de urgência. Intoxicações, problemas gastrointestinais, ingestão de corpos estranhos e electrocução, são os principais motivos dessas urgências. Além disso, a simples alteração de rotina própria da época (visitas de familiares, refeições mais abundantes e menos controladas, mudanças de horários, etc.) podem induzir stress em alguns animais, manifestando-se com alterações de comportamento.

Cuidado com as ligações eléctricas. Fios elétcricos a atravessar a casa, fichas sem protecção e tomadas triplas para ligar as iluminações natalícias, podem motivar situações complicadas. Os cães, independentemente da idade adoram mordiscar tudo, sobretudo se for novidade. Para além dos problemas resultantes directamente da descarga eléctrica, há também o risco de queimaduras graves, relacionadas com a possibilidade de o pêlo se poder incendiar quando há libertação de faíscas. No caso dos gatos, o perigo mais comum é o de colocar a língua, ou mesmo as garras, nos orifícios das tomadas, num comportamento exploratório normal.

Cuidado com os presentes expostos por baixo da árvore de Natal e com os enfeites da mesma porque há a possibilidade de os animais desfazerem os embrulhos, engolindo o papel (menos grave), as fitas dos laços, ou até algum presente. As fitas são perigosas porque podem causar obstrução intestinal. Em relação ao presente em si, o principal perigo reside nas caixas de chocolates, no caso dos cães; muitas vezes, eles ingerem todo o conteúdo e também a caixa. E o chocolate é tóxico para eles.

Cuidado com decorações de Natal. Quem quer manter a árvore de Natal na vertical é melhor prendê-la à parede, para evitar a sua queda. Atenção ao azevinho natural e plantas, como a Estrela-de-Natal, que são tóxicas para os gatos. E atenção às velas decorativas, sobretudo para os gatos, que passeiam por cima de tudo e podem sofrer queimaduras graves.

Cuidado com as iguarias natalícias. Os cães, ingerem tudo aquilo a que conseguem aceder, o que pode causar graves problemas intestinais. De entre os alimentos mais problemáticos destacam-se o chocolate e os alimentos com picante. Outros como a cebola, alhos, uvas ou passas, são tóxicos para eles mas com uma menor expressão, sendo os seus efeitos mais modestos em termos de sintomatologia.

Cuidado com os festejos ruidosos como, por exemplo, fogo-de-artifício, petardos, bombos, cornetas ou tampas de tachos, sobretudo na noite da passagem de ano. Muitos animais, em especial cães, têm fobia destes barulhos, de tal forma que correm desenfreadamente e em pânico. Nesta correria descontrolada podem sofrer acidentes graves, tais como atropelamentos e quedas, para além de se desorientarem de tal modo que ficam incapazes de encontrar o caminho de volta.

Para minimizar o efeito do stress tente alterar ao mínimo as rotinas dos seus animais em relação aos passeios, refeições e interação com eles. Para os gatos, em particular, proporcione-lhes esconderijos (por exemplo caixas e armários) com mantas confortáveis e locais mais altos onde eles possam subir; desta forma o gato pode refugiar-se ou observar o que se passa de um ponto mais alto, sentindo-se mais seguro. Em caso de dúvida não hesite em contactar prontamente o seu médico-veterinário!


Boas Festas!
Alexandra Costa,
Médica Veterinária na TorresPet

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1416
    14-08-2019
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1416
    14-08-2019
    Capa Vale Tejo