Sociedade | 30-01-2019 12:30

Funeral da brasileira brutalmente assassinada em Santarém vai ser no Brasil

Funeral da brasileira brutalmente assassinada em Santarém vai ser no Brasil

Segundo familiares disseram a O MIRANTE, vai ser feita uma missa em Santarém, embora ainda não haja datas concretas.

O funeral de Lúcia Oliveira, que foi encontrada morta no domingo à noite, dia 27 de Janeiro, com sinais de grande violência, vai ser no Brasil. Segundo familiares disseram a O MIRANTE, vai ser feita uma missa em Santarém, embora ainda não haja datas concretas.

O filho mais velho e o marido de Lúcia Oliveira estão já na cidade e aguardam pela entrega do corpo. O filho trabalha em Banguecoque e o marido na Bélgica. Visivelmente abatidos com a situação, não quiseram prestar declarações a O MIRANTE, à entrada de casa, na manhã desta quarta-feira, 30 de Janeiro.

O filho menor, que sofre de uma deficiência mental, foi encontrado no domingo à noite, pela Polícia de Segurança Pública (PSP), dentro do carro da mãe, sozinho. A PSP recolheu-o e foi entregue a uma pessoa que se identificou às autoridades como familiar, referiu a PSP.

A polícia chegou a arrombar a porta da casa de Lúcia Oliveira, no Bairro do Girão, ainda no domingo à noite, para procurar o jovem, mas a casa estava vazia.

Desde segunda-feira, dia 28 de Janeiro, que o jovem não aparece na Associação Portuguesa de Pais e Amigos do Cidadão com Deficiência Mental (APPACDM). O jovem frequenta há alguns anos uma valência que funciona entre as 9h00 e as 17h00 nesta instituição, embora houvesse alturas que faltava. “Desde segunda-feira que não sabemos de nada, não tem vindo”, confirmou o presidente da direcção da APPACDM, Luís Amaral.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1341
    19-09-2019
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1341
    19-09-2019
    Capa Médio Tejo