Sociedade | 02-02-2019 07:00

Corrida às urgências obriga hospitais a medidas de contingência

Corrida às urgências obriga hospitais a medidas de contingência
REGIÃO

Número de doentes em internamento e serviço de urgência está a exceder a capacidade de resposta dos hospitais da região.

Número de doentes em internamento e serviço de urgência está a exceder a capacidade de resposta dos hospitais da região. Hospital Vila Franca de Xira teve mesmo de desviar doentes transportados em ambulância para outros hospitais com urgências menos sobrecarregadas.

O procedimento foi activado no dia 21 de Janeiro, por não haver capacidade instalada para receber novos utentes e garantir um tempo de espera razoável para os que já se encontravam no serviço. Só nesse dia deram entrada no serviço de urgência 520 utentes, atingindo o máximo da taxa de ocupação.

Também no Hospital Distrital de Santarém, à semelhança de anos anteriores, a afluência às urgências levou à sua sobrelotação. O plano de contingência levou ao reforço de profissionais médicos, enfermeiros e assistentes operacionais e com camas de retaguarda.

No mês de Janeiro, o Centro Hospitalar do Médio Tejo (CHMT) registou uma afluência diminuída, comparativamente a igual período do ano passado. Mas em Novembro de 2018, já tinham sido implementadas da consulta aberta, que permite ao doente menos urgente optar por ser atendido em consulta seguida por enfermeiros, minorando desta forma o tempo de espera e o congestionamento no serviço de urgência. O serviço de internamento teve um reforço de 43 camas.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1417
    21-08-2019
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1417
    21-08-2019
    Capa Médio Tejo