Sociedade | 03-02-2019 15:00

Muito bem senhor deputado!!

Muito bem senhor deputado!!
OPINIÃO

Emails do Outro Mundo

Iluminado Manuel Serra d’Aire
O deputado e presidente da distrital de Santarém do PSD, João Moura (não confundir com o cavaleiro tauromáquico), conseguiu esta semana ter os holofotes da comunicação social lisboeta a incidir sobre ele graças a um desabafo pretensamente humorístico (eu gostei!) no Facebook tendo como visado um senhor chamado Mamadou Ba, dirigente do SOS Racismo e assessor do Bloco de Esquerda que, até há pouco tempo, tinha uma notoriedade pública a nível nacional equivalente à do político que é também presidente da Assembleia Municipal de Ourém.
João Moura conseguiu entrar no alinhamento noticioso de alguns canais televisivos e nas páginas dos jornais nacionais graças a uma curta mensagem no seu Facebook (que entretanto apagou, vá lá saber-se porquê) onde sugeria ao já citado Mamadou que fosse ba(rdamerda), por este ter chamado bosta à PSP na sequência da sessão de pancadaria no famoso bairro da Jamaica e, dias depois, ter pedido protecção policial à mesma PSP.
Mimos verbais à parte, não sei o que me surpreende mais nesta história pífia: se o até agora aparentemente inócuo João Moura se ter saído com uma tirada digna do impetuoso almirante Pinheiro de Azevedo ou do seu truculento sobrinho-neto Bruno Carvalho; se ter ficado a saber graças a esse episódio que João Moura era desde há meia dúzia de semanas deputado da Nação.
Percebe-se assim facilmente por que razão João Moura apagou a publicação em que zurzia no assessor do Bloco de Esquerda. Um homem recatado, que não é capaz de dizer ao mundo, neste caso aos eleitores da sua região, que está no Parlamento e que podem contar com ele (ainda que a substituir um colega) não tem decididamente vocação para parodiante do Facebook.
A revisão do Plano Director Municipal (PDM) de Azambuja começou em 2001 e só deve estar concluída em 2021. Ou seja, entrou para a revisão como se fosse um carro novo e sai de lá com idade para ir aos passeios de clássicos. Numa época em que a tecnologia domina e acelera as nossas vidas de uma forma avassaladora, a revisão dos PDM resiste ao andar dos tempos e ainda funciona a carvão.
Só para termos uma ideia, quando a revisão do PDM de Azambuja começou Durão Barroso foi eleito primeiro-ministro; Armando Vara ainda não tinha entrado na banca nem na cadeia; Sócrates o grego era mais conhecido do que o nacional, eu ainda não tinha cabelos brancos; e, provavelmente, o presidente da Câmara de Azambuja ainda tinha uma farta cabeleira. Pelos vistos, ao longo destas duas décadas só não mudaram as entidades burocráticas e os mangas de alpaca da administração pública.
Parece que o concelho de Benavente está na iminência de vir a receber a maior plantação de canábis para fins medicinais do país. Esta é uma notícia que obviamente vai ser recebida com júbilo por muita gente que é adepta dessa plantinha que, fumada, dizem ser uma fonte de descontracção e de boa disposição. Por isso, se houver um incêndio na plantação, não te admires que a nuvem de fumo ponha meio Ribatejo a rir e a dizer disparates... Embora isso, por vezes, não seja necesário. Basta olhar para o meu caso.
Calorosas saudações do
Serafim das Neves

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1416
    14-08-2019
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1416
    14-08-2019
    Capa Vale Tejo