Sociedade | 04-02-2019 20:23

Moradores do centro histórico de Santarém queixam-se na reunião de câmara

Moradores do centro histórico de Santarém queixam-se na reunião de câmara

Mais de vinte munícipes deixaram várias preocupações ao executivo e pediram soluções.

Cerca de 25 moradores e comerciantes do centro histórico de Santarém estiveram na reunião de câmara desta segunda-feira, 4 de Fevereiro, para darem conta de algumas preocupações. O aumento do sentimento de insegurança, exponenciado pelo homicídio de uma mulher na semana passada, foi um dos pontos focados, tendo

sido referido que nos últimos tempos registaram-se também furtos de automóveis e tentativas de violação.

As queixas saíram em catadupa e visaram outras áreas como a falta de higiene e limpeza urbana nalguns pontos, como o Largo Mem Ramires e a Rua Pedro Canavarro, a escassez de estacionamento, a deficiente iluminação pública e o ruído nocturno causado pela clientela de um bar na Rua Capelo e Ivens.

O executivo camarário ouviu as queixas dos munícipes, que aproveitaram para anunciar a reactivação da associação de moradores do centro histórico. O presidente da câmara, Ricardo Gonçalves, foi dando algumas justificações e prometeu intervenções de requalificação urbana na zona antiga para breve, como a do mercado municipal. Informou ainda que os registos de criminalidade em Santarém têm vindo a diminuir. O autarca referiu que o assassinato de uma mulher numa casa do centro histórico, uma semana antes, foi um caso pontual.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1417
    21-08-2019
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1417
    21-08-2019
    Capa Médio Tejo