Sociedade | 07-02-2019 12:30

Azambuja constrói interceptor de águas residuais para servir 40 famílias

Uma infra-estrutura que irá contribuir para o aumento da qualidade de vida da população e terá um impacto muito positivo para o ambiente.

A Câmara Municipal de Azambuja anunciou a construção de um interceptor de águas residuais na localidade de Casal das Boiças, uma infra-estrutura que irá custar 228 mil euros e beneficiar cerca de 40 famílias. Os trabalhos começam a 5 de Fevereiro e têm um prazo previsto de 100 dias.

Os detalhes da intervenção foram apresentados a 4 de Fevereiro pela autarquia de Azambuja e pela empresa Águas do Tejo Atlântico, responsável pela sua concretização.

O presidente da Câmara Municipal de Azambuja, Luís de Sousa (PS), congratulou-se com a realização desta intervenção, sublinhando que se trata de “uma obra muito esperada pela população de Casal das Boiças”.

O autarca explicou que aquilo que se pretende é recolher as águas residuais urbanas das localidades de Casais Vale Vigário e de Casais das Boiças, efectuando a ligação à estação elevatória da ribeira da Maçussa e encaminhá-las para a Estação de Tratamento de Águas Residuais (ETAR) de Alcoentre, onde será tratada antes da sua rejeição final.

“Estamos a falar de uma infra-estrutura que irá contribuir para o aumento da qualidade de vida da população e terá um impacto muito positivo para o ambiente, uma vez que vai contribuir para a despoluição da ribeira da Maçussa, para onde as águas residuais destas localidades eram encaminhadas”, afirmou Luís de Sousa.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1417
    21-08-2019
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1417
    21-08-2019
    Capa Médio Tejo