Sociedade | 08-02-2019 18:00

Recusa-se a pagar a água por considerar que valor da contagem não está correcto

Recusa-se a pagar a água por considerar que valor da contagem não está correcto

Fernando Simões tem o contador da água do seu escritório, em Freixianda, cortado desde 6 de Novembro do ano passado porque se recusa a pagar uma factura.

Fernando Simões tem a água cortada no seu escritório desde 6 de Novembro de 2018 porque se recusa a pagar uma factura de água do espaço, situado em Freixianda, concelho de Ourém. O consumidor considera que o valor cobrado (67,12 euros) não está correcto.

O agente de seguros mostra a O MIRANTE as facturas que demonstram que em Abril de 2018 e Junho de 2018 consumiu 13 e 14 metros cúbicos (m3) de água, respectivamente, e em Agosto do mesmo ano o consumo atingiu 30 m3. Um valor que Fernando Simões diz ser “impossível” consumir. “Num mês gastei mais do que gastei em quatro anos. Não é possível. Eles estão a facturar o que está no contador mas eu não utilizei tanta água”, afirma.

Notícia completa na edição de O MIRANTE já nas bancas

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1417
    21-08-2019
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1417
    21-08-2019
    Capa Médio Tejo