Sociedade | 12-03-2019 18:14

Obras na Colónia Balnear avançam após aviso de tomada de posse do edifício

Obras na Colónia Balnear avançam após aviso de tomada de posse do edifício

Autarca da Chamusca que preside à associação de municípios dona do edifício na Nazaré, tinha desvalorizado o caso, mas foi criticado pela sua inação por colegas do mesmo partido.

A Associação de Municípios do Vale do Tejo começou as obras para garantir a segurança da Colónia Balnear da Nazaré, de que é dona, a tempo de evitar a tomada de posse do edifício por parte da Câmara da Nazaré. O presidente da associação e da Câmara da Chamusca chegou a desvalorizar os avisos do autarca da vila balnear, Walter Chicharro, mas viu-se obrigado a mandar fazer as obras após pressão de outras autarquias da associação e da posição irredutível do presidente da Nazaré.

O autarca da Chamusca tinha ignorado os vários avisos da Câmara da Nazaré e nem sequer se tinha dignado responder ao auto de vistoria que apontava os problemas do edifício, que punham em causa a segurança das pessoas. Recorde-se que já ocorreram dois incêndios no imóvel degradado e um deles não teve consequências graves para as habitações vizinhas porque os bombeiros actuaram rapidamente.

Na semana passada tinha crescido o descontentamento pela falta de acção de Paulo Queimado à frente da associação, que reúne dezanove municípios do distrito de Santarém. O novo presidente Câmara de Abrantes, Manuel Valamatos, veio dizer que estava disponível para ajudar a resolver o problema e deu razão ao autarca da Nazaré.

Antes, já o executivo da Câmara de Alcanena tinha tomado uma posição política crítica sobre a situação vergonhosa em que se encontra a Colónia Balnear da Nazaré.

A presidente da câmara, Fernanda Asseiceira (PS), manifestou grande preocupação pelo estado avançado de degradação do edifício da Colónia Balnear, bem como pelo atraso na finalização do projecto e respectivas diligências em termos de financiamento, para a realização de obras no imóvel.

Recorde-se que o presidente da Câmara da Nazaré disse recentemente a O MIRANTE que a decisão de tomar posse do edifício caso não começassem as obras de entaipamento do edifício até esta segunda-feira, 11 de Março, teve por base um auto de vistoria que alerta, mais uma vez, para a degradação do edifício e para a falta de segurança.

Walter Chicharro também já tinha referido que estava cansado de ser desconsiderado pelos seus pares, que ainda recentemente visitaram o local, mas não cuidam do seu património tal como exigem aos seus munícipes.

A Colónia Balnear da Nazaré, situada na zona nobre da vila, foi doada por um benemérito para benefício das crianças carenciadas do distrito de Santarém. Propriedade da AMVT, constituída em Novembro de 2014 e que sucedeu à extinta Assembleia Distrital de Santarém, anterior dona desse património, o imóvel está hoje degradado e ao abandono mas não têm faltado projectos e intenções com vista à sua reabilitação.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1341
    19-09-2019
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1341
    19-09-2019
    Capa Médio Tejo