Sociedade | 12-03-2019 15:34

Tomar cria Conselho Local para enfrentar alterações climáticas

Tomar cria Conselho Local para enfrentar alterações climáticas
A presidente da Câmara de Tomar, Anabela Freitas, com o secretário de Estado do Ambiente, Carlos Martins

Secretário de Estado do Ambiente, Carlos Martins, participou na sessão que decorreu esta terça-feira, 12 de Março, em Tomar.

O município de Tomar criou o Conselho Local de Acompanhamento às Alterações Climáticas (CLAAC) para estar melhor preparado a enfrentar intempéries como inundações ou secas e sensibilizar a população para a problemática.

“Temos o dever de ter uma estratégia municipal para enfrentar as alterações climáticas. Também temos que sensibilizar a população para que tenham noção do que se deve fazer para evitar catástrofes”, referiu a presidente da Câmara de Tomar, Anabela Freitas (PS), durante a criação do CLAAC, na manhã de terça-feira, 12 de Março, no auditório da biblioteca municipal da cidade, e que contou com a presença do secretário de Estado do Ambiente, Carlos Martins.

Anabela Freitas lamentou o facto da Comissão de Coordenação de Desenvolvimento Regional de Lisboa e Vale do Tejo (CCDRLVT) não tenha estado presente na iniciativa.

“Aquilo que tem que ser a nossa estratégia prende-se também com a gestão do nosso território e não pode demorar 20 anos a ser implementado. Queremos que haja coordenação entre todas as entidades para conseguirmos implementar as medidas do Conselho Local de Acompanhamento às Alterações Climáticas”, disse a autarca. O CLAAC é composto por 27 entidades, entre as quais todas as juntas de freguesia e o município.

O secretário de Estado do Ambiente elogiou a iniciativa do município de Tomar e alertou para a necessidade de se trabalhar em parceria e que todos dêem o seu melhor.

“Só assim podemos ganhar este desafio que é global”, sublinhou. Carlos Martins alertou para a importância de sensibilizar as pessoas para pouparem água, um dos serviços públicos mais importantes. Para o governante a prevenção, a disponibilidade dos meios para as autoridades actuarem e a formação dos intervenientes são fundamentais para o sucesso do combate às intempéries.

A estratégia municipal de Adaptação às Alterações Climáticas de Tomar é dotar a autarquia de conhecimento e instrumentos capazes de atenuar os efeitos causados pelas alterações climáticas; informar e sensibilizar todos os agentes sociais na perspectiva de contribuir para uma cidadania ambientalmente mais consciente e responsável garantindo um futuro mais sustentável.

Os objectivos deste projecto é aumentar o conhecimento sobre os eventos climáticos que afectam o território; reduzir as vulnerabilidades actuais e futuras do município aos eventos climáticos, especialmente aos fenómenos extremos; aumentar a eficácia da gestão de meios e recursos, optimizando a adaptação às alterações do clima; identificar oportunidades decorrentes das alterações climáticas, tendo em vista o desenvolvimento do município.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1341
    19-09-2019
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1341
    19-09-2019
    Capa Médio Tejo