Sociedade | 24-05-2019 12:53

Detida por explorar mulheres na prostituição há anos em Torres Novas

Detida por explorar mulheres na prostituição há anos em Torres Novas

Judiciária deteve ainda um homem que ajudava a suspeita

A Polícia Judiciária deteve uma mulher suspeita de explorar mulheres na prostituição há vários numa habitação em Torres Novas e um homem que lhe prestava auxílio e segurança. Ambos estão indiciados do crime de lenocínio e ficaram em liberdade a aguardar julgamento.

Segundo a judiciária, a mulher, de 33 anos de idade, sem profissão, vinha fomentando o exercício da prostituição por parte de outras mulheres com o auxílio do outro detido, de 67 anos de idade. Na sequência da detenção foram efectuadas buscas na residência e a Judiciária apreendeu vários documentos e outros objectos que podem servir de prova da actividade.

Esta acção foi desencadeada pelo Departamento de Investigação Criminal de Leiria. Os detidos ficaram sujeitos à medida de coação de Termo de Identidade e Residência.

O Código Penal prevê que quem “profissionalmente ou com intenção lucrativa, fomentar, favorecer ou facilitar o exercício por outra pessoa de prostituição é punido com pena de prisão de seis meses a cinco anos”. Se o crime for cometido com violência ou ameaça grave, através de manobra fraudulenta, com abuso de poder ou aproveitando-se de incapacidade psíquica ou de vulnerabilidade da vítima, a moldura penal sobe para oito anos de prisão.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1429
    13-11-2019
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1429
    13-11-2019
    Capa Médio Tejo